Abandono
Segundo dados do Distrito Sanitário Especial Indígena – DSEI, 119 indígenas foram confirmados com o novo coronavírus na Bahia
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
indiazinha-e-irma
Indígenas em isolamento pela Covid-19 enfrentam a fome e a miséria. | Foto: Reprodução.

Militares brasileiros sempre foram e são inimigos do povo indígena brasileiro. Foi assim durante a ditadura militar em que mais de 800 mil vidas de povos originários, entre jovens, crianças e idosos foram assassinadas pelo estado; de acordo com os dados levantados pela Comissão da Verdade. E é assim agora na gestão presidencial de um desses mesmos militares. Inepto, medíocre e racista, exatamente igual aos do golpe militar de 1964!

Apoiado por ruralistas que querem o genocídio definitivo de nossos povos indígenas para tomar de vez o território e estabelecer a destruição do solo brasileiro e das matas nativas, os bolsonaristas celebram a contaminação e a morte de indígenas pelo Covid 19.

Tribos indígenas do sul da Bahia estão sendo afetadas pela contaminação do Covid- 19 em escala alarmante.
Segundo dados do Distrito Sanitário Especial Indígena -DSEI, cento e dezenove indígenas foram confirmados com o novo coronavírus na Bahia. E lá já foram registradas duas mortes.

Diante da total ausência de políticas públicas e sanitárias da parte desse governo, que não cumpre com sua obrigação constitucional de lhes prestar o pleno atendimento de saúde e promover sua segurança alimentar; os indígenas resolveram bloquear todos os acessos às tribos. Só é permitido o ingresso de outros indígenas e perante a obrigatoriedade do uso de máscara. Na maioria desses locais a presença de visitantes está proibida.

Também no Mato Grosso do Sul, as lideranças das organizações do povo Guarani e Kaiowa se organizam e fazem isso completamente sozinhas e autonomamente. O que fica bem evidenciado em seu manifesto.

Nele declaram que desde a chegada do Coronavírus em suas comunidades, os indígenas estão se organizando em turnos, se colocando em risco, bloqueando o acesso de pessoas e a circulação de outras pelas comunidades nos territórios Guarani e Kaiowá.

Denunciam que já no dia 14 de Julho de 2020, já eram contabilizados 205 casos positivos para o Covid-19. Nessa que é a maior Reserva Indígena Guarani e Kaiowá localizada em Dourados/Mato Grosso do Sul.

Enquanto que a Covid-19 avança em outras comunidades Guarani e Kaiowá localizados no Cone Sul do Mato Grosso do Sul, o povo Guarani em isolamento, se encontra em estado de miséria e fome! Pedem apoio urgente alertando que a situação do povo indígena tende a se agravar muito.

O fascista Bolsonaro e os militares, ao lado dele, mais uma vez estão mostrando contra quem e para quem governam. Deixando sem assistência e atacando os indígenas também com queimadas próximas aos territórios. Aproveitam a epidemia de Covid-19 para promover todo o tipo de barbárie contra os indígenas e contra os quilombolas.

Por isso é urgente a formação de alternativas para própria proteção dessas comunidades. Formar grupos de autodefesa da população para expulsar os latifundiários e para defesa contra os ataques sistemáticos da burguesia e da extrema direita fascista; inimigas traiçoeiras das comunidades indígenas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas