Parque Indígena do Xingu
Latifundiário invadiu terra indígena no último domingo e, na ocasião, foi preso por uma patrulha de indígenas que protegiam o território.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
xingu
Indígenas do Parque Nacional do Xingu | Foto: Mário Vilela/Funai

O latifundiário Norberto Mânica, invadiu terra indígena do parque do Xingu no último domingo (27) e foi preso pela patrulha indígena que cuidava da região. 

Norberto Mânica é o mandante da chacina de Unaí, ocorrida em 2004 em Minas Gerais. Ele foi responsável pelo assassinato de três auditores fiscais do Ministério do Trabalho e um motorista que estavam em uma investigação sobre trabalho escravo em área rural de Unaí. Junto dele, também são acusados como responsáveis pela chacina seus irmãos Celso, Luiz Antonio e Antério Mânica sendo este último já sido prefeito da cidade.

O então fazendeiro, Norberto Mânica, foi condenado a 100 anos de prisão, mas segue até hoje em liberdade e, pelo que tudo indica, segue interessado em terras indígenas. 

A família Mânica possui grandes propriedades de terras sendo acusados de submeterem seus empregados ao regime de trabalho escravo em suas fazendas. Tudo indica que o crime em 2004 teria ocorrido para tentar impedir a fiscalização de verificarem condições impróprias para o trabalho em suas propriedades.  

No atual governo Bolsonarista, latifundiários criminosos estão se sentindo mais à vontade para cometer novos crimes. Norberto, mesmo com seu histórico, segue tranquilo porque sabe que a justiça burguesa e, especialmente a justiça bolsonarista, não irá lhe condenar a nada. Pelo contrário, a justiça atual segue favorecendo os interesses de grandes latifundiários como é o caso dessa família. Não se pode acreditar que o latifundiário Norberto Mânica estava na região do Xingu por acidente. Provavelmente estava em busca de causar novos conflitos na área tendo como interesse as terras dos indígenas. 

O território Indígena do Xingu foi a primeira grande terra a ser demarcada e nela vivem aproximadamente 16 povos indígenas que se encontram constantemente ameaçados por fazendeiros interessados em suas terras. A política adotada pelos indígenas nesse último domingo, de prender esse latifundiário em questão, foi totalmente positiva. Assim fizeram com objetivo de proteger o território e é desta forma que devem permanecer. Somente a organização e a autodefesa será capaz de expulsar latifundiários como Norberto Mânica, pois nenhuma instituição do governo defenderá os interesses dos indígenas e de nenhum grupo que luta pelo acesso a terra. 

Nesse sentido, tendo como exemplo essa patrulha que apreendeu esse latifundiário, é necessário fortalecer  cada vez mais esses grupos em comitês de autodefesa e contra invasões promovidas por latifundiários.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas