Siga o DCO nas redes sociais

PM e capangas contra os índios
Indígenas denunciam PM em ataque contra aldeia em Dourados (MS)
Jagunços ferem três índios, sendo um no peito e outro no rosto e ainda recebem reforço da PM para reprimir os índios
15784191380528136320372961449046
PM e capangas contra os índios
Indígenas denunciam PM em ataque contra aldeia em Dourados (MS)
Jagunços ferem três índios, sendo um no peito e outro no rosto e ainda recebem reforço da PM para reprimir os índios
Foto de indígenas. Fonte: internet.
15784191380528136320372961449046
Foto de indígenas. Fonte: internet.

A luta dos indígenas pela terra, teve no último dia 3 de janeiro, mais um episódio de ataque aos direitos e a vida dos índios ocorrido em Dourados (MS), na rodovia Perimetral. Durante manifestação pelo direito à terra os índios foram atacados pelos capangas e pistoleiros dos fazendeiros grileiros da região, com três índios sendo feridos a bala.

“A gente está aqui em um movimento de luta, de espaço, isso é histórico, mas infelizmente o estado não muda isso, estamos oprimidos, sendo sufocados, morrendo”, disse Arapoty, indígena da tribo Guarani Kaiowá, explicando em seguida que “Quando eles veem a gente reivindicar nossos direitos, eles dizem que nós estamos invadindo, nós não somos invasores, somos originários daqui”, ressaltou.

Já acostumados a situação os índios não arredaram o pé e se defenderam, até o momento em que a polícia veio para se juntar aos jagunços dos fazendeiros e atacar os índios. “Estou com meu arco e flecha, em nenhum momento ameacei eles [policiais], que atiram sem motivo nenhum”, confirmou Arapoty.

A posição da PM em defender os capitalistas da terra é tão descarada que o Comandante da PM, tenente Carlos Silva afirmou que: “São vários índios que não fazem parte nem da aldeia Bororó nem da Jaguapiru. Eles mesmos dizem que são de fora da cidade de Dourados, então não deveriam estar aqui provocando esse tipo de situação”. E como aprenderam na escola fascista da PM, o discurso já está decor: “Eles acabaram colocando fogo em alguns locais, tentaram obstruir a via e quando o DOF foi chamado para fazer apoio, também foi atacado, assim como o veículo da imprensa também foi atacado”.

Em todas as lutas, também nas indígenas, o apoio fascista aos massacres é norma. Os índios, como os trabalhadores nas cidades precisam organizar amplos comitês de autodefesa e de luta contra os fascistas que deram o golpe no país para impor a vontade dos capitalistas.