Abaixo o latifúndio!
A política bolsonarista é a única culpada pelas queimadas em todo país
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
ilha
Fogo consumindo território da Ilha do Bananal em Tocantins | Foto: Reprodução

Um incêndio na ilha do Bananal em Tocantins coloca em risco grupos indígenas, em especial, aqueles que ainda se encontram em isolamento. Ao que tudo indica, latifundiários estão colocando em prática sua política de devastação ambiental em nível nacional e exterminando a população através do fogo. Seguindo a mesma lógica do que se tem ocorrido no pantanal (Mato Grosso e Mato Grosso do Sul), podemos visualizar mais outra ação criminosa nessa região que compreende a ilha do Bananal.

Essa região- Ilha do Bananal em Tocantins- como não haveria de ser diferente é alvo de interesses por parte do capital devido sua riqueza ambiental. Tais interesses também se manifestam, por exemplo, na dominação de terras para criação de gados. Para que isso ocorra ( tenham mais terras para transformar em pastos) é necessário que os latifundiários exterminem a população nativa do território. E é  exatamente isso que estão fazendo!

Segundo Conselho Indigenista Missionário a região que mais tem sido afetada pelo fogo é a Mata do Mamão que corresponde a região sul da terra indígena Inawebohona e a terra do Parque do Araguaia. Durante o ano de 2019 a região também sofreu pressões desse tipo e, esse ano, intensificou-se. 

O que está ocorrendo na Ilha do Bananal e nos demais locais, também em chamas, é exemplo de que os latifundiários fascistas estão se articulando em nível nacional e colocando fogo no país, tendo, a perspectiva, de eliminar a classe mais pobre. Estão em articulação com o governo de Bolsonaro que também trabalha para eliminar a população de todas as formas, sendo, a mais expressiva, no momento, através do Covid-19 (já que seu governo não trabalha em nada para minimizar os impactos da pandemia). É um plano quase que perfeito executado pela burguesia atrasada brasileira em associação com o imperialismo: matar o povo sufocado, ou pelas queimadas ou pelo Coronavírus. 

A partir dessa política criminosa e bolsonarista, o país  tem perdido grande parte das suas reservas naturais e, mais que isso, tem perdido grupos históricos importantes como é o caso dos indígenas e demais populações tradicionais que necessitam da terra para viver, da terra para realmente trabalhar.

Estamos perdendo uma região considerada a maior ilha fluvial do mundo para os interesses privados dos latifundiários. O latifúndio criminoso possui total apoio do governo Bolsonaro que tem a capacidade de fazer afirmações  isentando os grandes produtores e culpando os indígenas. Sabe-se que essas acusações são infundadas e os reais culpados pelas queimadas são os latifundiários, pois são eles os grandes produtores e interessados em destruir a mata nativa para abrir pastos para seus gados. 

Portanto, Bolsonaro dá total liberdade para que os latifundiários utilizem de métodos criminosos para ameaçar, reprimir e acabar com as terras indígenas e transformá-las em propriedade privada. Por isso, faz-se urgente a organização dos movimentos de luta pela terra, com os povos indígenas e tradicionais na articulação  pelo fora Bolsonaro. Nesse governo nenhuma instituição irá defender os interesses da população e, neste caso especifico, os interesses dos povos indígenas. Sendo assim, Fora Bolsonaro e todos os golpista!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas