Imprensa imperialista fala de “racismo russo” e esquece o nazismo das torcidas inglesas

copa-do-mundo-russia-e1509390179961

A imprensa não manipula apenas pelo que ou quem ela exalta, mas também pelo que ela omite. Desde que foi anunciado que a Copa do Mundo de 2018 seria na Rússia, a imprensa imperialista tem atacado de maneira ferrenha os russos. Ultimamente o assunto escolhido têm sido o racismo dos torcedores russos.

A campanha contra os torcedores russos se baseai em suposições da imprensa ou simplesmente por pura repetição, um velho truque do modelo nazista de propaganda – se você repetir mil vezes que os torcedores russos são racistas, todos tenderam a crer que isso é um fato. Do outro lado não se houve nada sobre os torcedores ingleses que são assumidamente nazistas, e têm orgulho disso. É preciso que o leitor entenda que o problema não é que a imprensa estaria denunciando um suposto racismo nas torcidas futebolísticas, que de fato é uma coisa existente e problemática em todas as torcidas do mundo, mas sim os propósitos que estão por trás disso. O fato de nada se falar sobre a torcida inglesa, a mais problemática do mundo, ou da francesa, ou da americana, ou da alemã, é que esses países são justamente os que estão levando a diante a propaganda contra a Copa na Rússia, e querem por todos os meios desmoralizar os russos e seu governo.

É preciso ler com parcimônia e ceticismo as manchetes da imprensa burguesa para entender o que a propaganda imperialista almeja, para não nos tornamos parte do gado que o imperialismo cultiva para alcançar seus objetivos.