Imprensa golpista ataca ocupação do Centro

cd6b8661174676e2169968d54e2bbb15

O incêndio criminoso que resultou no desabamento do prédio ocupado no Centro de São Paulo, que deixou vítima fatais, incluindo crianças, bem como dezenas de famílias desabrigadas,desencadeou um ataque virulento e  coordenado da parte da imprensa golpista contra os movimentos de moradia.

Em mais um investida o alvo é a ocupação da FLM (Frente de Luta por Moradia) que ocupa o prédio no centro de São Paulo . O prédio,  antigo Hotel Central, localizado na avenida São João, construído em 1918 pelo escritório de Ramos de Azevedo foi ocupado com o consentimento e apoio da proprietária do imóvel.  O movimento e organizara-se e de comum acordo com a cantora e escritora Flávia Virgínia, 46 anos é filha do cantor e compositor Djavan.

A ocupações é extremamente bem organizada. E foi reconhecido pela própria  prefeitura, que pretende usar isso para atacar outras, cuja organização não seja idêntica.

O prédio fora comprado pelo ex-companheiro de Flávia, o Angolano Mário Fernandes Almeida, que pretendia transformá em galeria de arte Africa, projeto que não vingou. O prédio ficou abandonado e agora cumpre sua função social.

Almeida pediu a reintegração de posse, o que os golpistas da imprensa capitalistas apoiam. Flávia briga na justiça pelo direito ao patrimônio. Seja como for, a imprensa burguesa vem lançando uma ataque generalizado às ocupações e movimentos por moradia. É preciso defendê-las incondicionalmente da burguesia golpista e seus governos.