Imprensa burguesa está em campanha pelo plano B

william-waack-e1514045744217

O registro da candidatura do preso político Luiz Inácio Lula da Silva, a presidente da República nas eleições de 2018, nesta quarta-feira (15-08) ouriçou os golpistas no Brasil, pois eles sabem que para o golpe prosseguir é necessário tirar Lula do cenário político nacional.

Mesmo com a elaboração de um processo criminal forjado pela operação golpista “Lava Jato”, sem provas, fraudulento, que levou Lula ser preso injustamente, a candidatura a presidente de Lula foi registrada por seu partido.

A preocupação com a crise que a candidatura de Lula pode gerar para o golpe levou a imprensa golpista a iniciar uma campanha em seus jornais mentirosos pelo plano “B” do PT, ou seja, aceitar a retirada de Lula da candidatura presidencial.

Os golpistas vão querer impugná-lo e temem uma reação das massas populares que apoiam Lula, que segundo os próprios institutos de pesquisa da burguesia, o apoio a Lula já ultrapassa 40% dos eleitores brasileiros.

O racista e agente da Cia no Brasil, William Waack , segundo o portal Wikileaks, chegou a escrever no golpista jornal o Estadão que a candidatura de Lula é fake, é falsa, que na verdade o registro foi do plano “B”, mesmo depois de ser registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) acompanhado de milhares de manisfestantes do lado de fora do Tribunal.

A campanha da imprensa golpista e´ feita no sentido de que todos aceitem, sem questionamentos, que Lula não pode ser candidato, e que o PT seja obrigado apresentar seu plano “B”, outro candidato, a fim de que os golpistas possam roubar a eleição sem problemas, e a eleição tenha um caráter “democrático”, capaz de dar legitimidade ao candidato que os golpistas elegerem.

Para combater a manipulação dos golpistas nas eleições é necessário agrupar as forças militantes contra o golpe e levantar a palavra de ordem: Eleição sem Lula é fraude, É Lula ou nada!