Campanha golpista no futebol
A bajulação da chegada do novo Messias no Palmeiras é parte da campanha contra o futebol brasileiro
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
abel-ferreira-tecnico-do-paok-durante-jogo-da-liga-dos-campeoes-em-agosto-de-2019-1603903299620_v2_450x337
Português Abel Ferreira é anunciado como novo treinador do Palmeiras | Reprodução

A imprensa golpista anuncia com grande alarde a chegada do novo técnico da equipe do Palmeiras, o português Abel Ferreira, entre outros nomes estrangeiros citados como possibilidades, foi apresentado como o mais “completo”. Sairá dos cofres do Palmeiras a quantia de 600 mil euros (R$ 4 milhões) para a multa de um treinador que não tem qualquer expressão no futebol. 

Segundo os meios de comunicação burgueses, a diretoria do Palmeiras teria cogitado outros nomes como dos argentinos Gabriel Heinze, Sebastián Beccacece e Ariel Holan, também os espanhóis Miguel Ángel Ramírez e Quique Setién. Se trata de uma propaganda que busca supervalorizar treinadores de fora do país sem relevância em detrimento dos treinadores brasileiros cada vez mais sem espaço. 

Para se ter ideia, o técnico Vanderlei Luxemburgo, que conquistou 9 campeonatos paulistas e que foi campeão por 5 vezes no maior campeonato nacional do planeta (Brasileirão), além de ter comandado a maior seleção do mundo, a brasileira, recebia salário de R$ 600 mil. Já o treinador Abel Ferreira, que tem em seu currículo apenas o título de campeão nacional grego com PAOK, vai receber salário de 120 mil euros (R$ 800 mil). As situações comparadas são absurdamente desproporcionais. 

O histórico de conquistas por treinadores estrangeiros com equipes brasileiras é bastante pífio, são apenas 2 campeonatos brasileiros e uma única Copa Libertadores da América. Várias equipes do país foram comandadas por técnicos de fora do país e, no geral, os resultados demoram a aparecer, isso quando aparecem. Mas a imprensa burguesa está sempre disposta a colaborar, pedindo tolerância e paciência, alegando que é preciso tempo para se adaptar, entre outras tantas desculpas. 

Por outro lado, os treinadores brasileiros, que são muito superiores em qualidade, sofrem extrema pressão dos meios de comunicação, que exigem deles verdadeiros milagres. Qualquer sequência de derrotas colocam os brasileiros na mira da imprensa que promove verdadeiros massacres por resultados e campanhas abertas por demissões. 

É importante compreender que a bajulação em cima da chegada desse novo Messias no Palmeiras faz parte da campanha contra o futebol brasileiro. Esse tipo de propaganda de nomes inexpressivos e desconhecidos no contexto futebolístico tem como objetivo liquidar os técnicos do melhor futebol do mundo e enfraquecer o maior tesouro cultural do país. É preciso combater a perseguição da imprensa golpista aos técnicos e jogadores brasileiros a serviço dos interesses do imperialismo. 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas