Censura contra os atletas
Impopularidade de Bolsonaro: aumenta a censura contra os atletas
Atletas militares não podem se pronunciar sobre nada “político-partidário” sem autorização das Forças Armadas
atletas
Censura contra os atletas
Impopularidade de Bolsonaro: aumenta a censura contra os atletas
Atletas militares não podem se pronunciar sobre nada “político-partidário” sem autorização das Forças Armadas
Atleta do PAAR
atletas
Atleta do PAAR

O Ministério da Defesa, chefiado pelo general Fernando Azevedo, lançou por meio de uma Portaria Normativa novas regras para os componentes do Programa Atletas de Alto Rendimento (PAAR), que trata da relação desses com as Forçar Armadas.

Entre as obrigações listadas no documento, temos a que proíbe entrevistas de atletas militares à imprensa:

“(é preciso) comunicar antecipadamente à sua Comissão de Desportos e à sua organização militar de vinculação quaisquer solicitações para a concessão de entrevistas ou para a participação em reportagens e, caso autorizado, esmerar pela divulgação dos objetivos do Programa e zelar pela boa imagem do Ministério da Defesa e das Forças Singulares.”

Por fazerem parte das Força Armadas, o atletas PAAR precisam seguir as normas impostas pelo Estatuto dos Militares (1980), como não participar de atividades “político-partidárias”, “(não) discutir ou provocar discussões pela imprensa a respeito de assuntos políticos ou militares, excetuando-se os de natureza exclusivamente técnica, se devidamente autorizado” e ainda “são proibidas quaisquer manifestações coletivas, tanto sobre atos de superiores quanto as de caráter reivindicatório ou político”.

Essa censura contra os atletas militares vai aumentar por conta da impopularidade gigantesca de Bolsonaro, que aumenta a tendência a que haja protestos. Qualquer tipo de declaração contra o governo vai ser vetada, o que evidencia o caráter fascista de Bolsonaro e de toda a sua equipe.