Imperialismo impede Trump de governar: entenda a crise que está corroendo os EUA

Na tentativa de negociar com os Democratas diante da paralisação do governo aplicada por eles – que possuem maioria no Congresso-  Donald Trump afirmou, em entrevista, que houve avanços  e que assim prosseguirá com seus objetivos, o principal deles sendo a construção do muro que separa os Estados Unidos do México, desta vez afirmou que o muro será de aço.

A crise pela qual passa o país norte-americano, vem justamente do fato de Trump representar uma ala do imperialismo mais fraca. É por isso existe uma aliança de alguns setores dos Democratas com alguns Republicanos e que propriamente tentam articular um impeachment contra o atual presidente dos EUA. Ele é acusado pelos adversários, pela Justiça e pela imprensa norte-americana de infrações que teria cometido relacionadas especialmente com as eleições de 2016.

Enquanto que a ala mais incisiva do imperialismo, como os banqueiros, busca por uma política mais alinhada com a tradicionalidade do Partido Democrata, que é uma política de austeridade mais compatível com esse setor. Assim funciona o imperialismo, a correlação de forças determina quem mantém o controle do Estado, à serviço do grande capital contra os trabalhadores.

Foi apresentado pelo vice-presidente, Mike Pence e pelo grupo de conselheiros do governo Trump, que estiveram em reunião com a ala democrata, o projeto cujo visa fornecer recursos para o Executivo, além da principal proposta que é a emenda no valor de mais de 5 bilhões para a construção do muro contra a imigração da população do México. Diante das negociações, Trump  está otimista e visa pôr fim a parcial paralisação imposta no governo e seguir com as propostas que tem colocado em pauta.

Mas a crise, que ameaça levar ao fim do governo Trump está longe de ter terminado, ainda que possa haver um acordo provisório.