Por que ocultar?
O segredo diplomático tem por objetivo manter oculto os intentos criminosos do imperialismo contra os povos oprimidos de todo o mundo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Ernesto-Araujo-e-Mike-Pompeo-
Mike Pompeo e Ernesto Araújo atacaram a Venezuela e o presidente Nicolás Maduro | Foto: "Reprodução"

No dia 18 de setembro, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo visitou o Brasil. Do ponto de vista formal e protocolar, a vinda do representante diplomático do governo Trump ocorreu para a realização de missão diplomática, o que, em tese, pode ser considerado fato normal dentro do espectro de relações que dois países mantêm no terreno da diplomacia internacional. 

No entanto, se considerarmos o atual contexto geoestratégico e político continental, a visita de Pompeo ao território nacional, mais especificamente ao Estado de Roraima, é lícito conjecturar que a visita do representante da diplomacia norte-americana ao Brasil se deu por motivos muito diferentes do que simplesmente para o cumprimento de uma agenda diplomática cordial e amistosa. Até porque Mike Pompeo, durante o tempo de permanência em solo brasileiro, sequer foi à Brasília, capital do país, para as formalidades de praxe que a diplomacia internacional adota como protocolo.

À época da visita estava claro que o enviado da Casa Branca desembarcou no Brasil com um objetivo muito específico, qual seja fazer da visita uma ameaça e provocação contra a vizinha Venezuela, país contra o qual os EUA mantém uma odiosa campanha de hostilidades, calúnias e ataques, classificando o presidente Nicolás Maduro como “narcotraficante” e o regime bolivariano como uma ditadura. Durante toda a visita, Pompeo esteve acompanhado do patético ministro Ernesto Araújo, o obscurantista e reacionário chanceler brasileiro, que não perdeu a oportunidade de imitar seu colega igualmente direitista, qualificando o legítimo governo bolivariano como “narcorregime”. 

Desta forma, o que já estava cristalino antes, quanto aos reais objetivos da visita do representante do imperialismo criminoso ao Brasil, neste momento aparece não mais como suposição, mas como caso confirmado. O Itamaraty impôs segredo, até 2035, às informações contidas nos documentos e informações que trataram da visita de Mike Pompeo ao país, à fronteira do Brasil com a Venezuela. Dois telegramas diplomáticos, posteriores à visita também foram classificados como sigilosos. Os documentos tratam de relatórios sobre os resultados da visita.

Portanto, embora os documentos estejam sob sigilo e custódia pelos próximos 15 anos, não é difícil saber qual a serventia e para que se deu a visita do representante de Washington à Roraima, estado da federação com ampla faixa territorial fronteiriça à Venezuela. Um episódio lamentável e vergonhoso para a diplomacia brasileira, obediente e servil aos ditames dos norte-americanos, que fizeram do território nacional plataforma de insultos e ataques a uma nação latino-americana irmã, igualmente oprimida pelo imperialismo. Os EUA se preparam para uma ação militar contra a Venezuela e isso se dará sob a égide de qualquer governo, seja os democratas ou republicanos. 

A esquerda nacional e continental deve exigir de todos os governos o fim do segredo diplomático, assim como tornar público todo os documentos que dizem respeito às tratativas diplomáticas entre os países da região e do mundo.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas