Imperialismo em crise, secretário do Brexit e mais dois ministros pedem demissão

raab

O governo de Theresa May se encontra em uma profunda crise política. Com o acordo estabelecido para saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit), realizado após longo processo conturbado, 3 de seus funcionários do governo pediram demissão.

Dominic Raab, secretário do Brexit, a ministra do Trabalho, Esther McVey, e o secretário de Estado para a Irlanda do Norte, Shailesh Vara, pediram afastamento do governo de May. A situação revela uma profunda crise dentro do partido conservador, já que os três que pediram demissão são do mesmo partido da primeira-ministra do país.

Em seu Twitter, Raab anunciou que não poderia “apoiar os termos propostos para o nosso acordo com a União Europeia”. E publicou uma carta explicando as razões de seu pedido de demissão.

Vara fez a mesma coisa em sua conta no Twitter, e declarou “Não posso apoiar o acordo de retirada concluído com a União Europeia”.

O acordo de saída da União Europeia foi feito em um profundo momento de instabilidade política na Inglaterra, em que os conservadores estão temendo a ascensão dos trabalhistas que por detrás de Jeremy Corbyn, estão com uma ampla base social nos operários e setores populares da sociedade inglesa.

O acordo não foi aprovado com unanimidade nos conservadores. Muito pelo contrário, a disputa foi apertada, e portanto a tendência no desenvolvimento da situação era esse desmoronamento do governo.