Imperialismo “democrático”: Exército e milícia de extrema-direita vão matar imigrantes na fronteira dos EUA

sd-border-muster-20180505-006

Da redação – Cerca de mil integrantes de uma milícia de extrema-direita, chamada Minuteman, do Texas, estão a caminho da fronteira dos Estados Unidos com o México, armados para matar os imigrantes centro-americanos que buscam entrar no país norte-americano.

Em declarações ao jornal The Washington Post, o presidente do grupo, Shannon McCauley, revelou que já são mais de 200 milicianos postados ao longo da fronteira, com a intenção de apoiar as ações das forças de repressão do Estado contra os “invasores”.

O governo de Donald Trump, por meio do Departamento de Defesa, anunciou na semana passada o envio de 5.200 militares para vigiar a fronteira e, inclusive, disparar contra os cerca de 10 mil imigrantes que fogem da ditadura imposta pelos EUA em Honduras, da fome e miséria do regime neoliberal fantoche da Guatemala, e de outros países vítimas do saque imperialista na América Central.