Venezuela
Leopoldo López, líder da oposição venezuelana condenado a 14 anos de prisão, foge e se refugia na Espanha.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
lopez
Leopoldo López, líder da oposição venezuelana. | A.Davey

Chega a Madri neste Domingo (25/10) o líder da oposição venezuelana, Leopoldo López. A informação foi confirmada pelo Ministério das Relações Exteriores espanhol por meio de um comunicado. López saiu de forma clandestina da Venezuela onde se encontrava refugiado na residência oficial do embaixador espanhol desde maio de 2019.

Ex-prefeito do município de Chacao, Leopoldo López foi acusado de incitação à violência em protestos que deixaram 43 mortos e cerca de 3.000 feridos entre fevereiro e maio de 2014. Por este motivo foi sentenciado a quase 14 anos de prisão em 2015 quando foi preso. Dois anos mais tarde, em 2017, recebeu prisão domiciliar e foi libertado. Apesar de condenado e com o benefício da prisão domiciliar, participou de um novo levante contra o Governo em abril de 2019, liderado pelo autodeclarado presidente, Juan Guaidó e com a participação de um grupo de militares insurgentes.

Com fracasso de mais uma tentativa de golpe contra Maduro, López se refugiou na casa do embaixador da Espanha em Caracas, de onde seguiu atuando contra o Governo venezuelano pelas redes sociais.

No início de setembro, o Governo de Nicolás Maduro indultou cerca de cem opositores, vários deles colaboradores de Guaidó. Leopoldo Lópes não foi beneficiado pelo indulto por ter desrespeitado o benefício de prisão domiciliar.

O tratamento compassivo do governo Maduro, diante de atentados de tal magnitude, contradiz a propaganda da oposição de que o Maduro seria um ditador, afinal que ditador daria liberdade a opositores que se insurgiram em armas contra seu governo? Contudo, sua posição democrática não melhora em nada a imagem de Maduro diante da imprensa internacional, que tem uma posição coordenada de caluniar o presidente a fim de justificar as iniciativas golpistas do imperialismo.

Ao invés de facilitar a vida da oposição golpista e aliada do imperialismo, Maduro deveria recrudescer a luta pela preservação da soberania venezuelana e adotar medidas mais duras contra os golpistas, sem as quais, a oposição ganha força e se reorganiza para mais uma tentativa de golpe contra a vontade do povo.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas