Estados Undos
Ganhou repercussão mundial a denúncia da ocorrência de cirurgias forçadas de retiradas de úteros no campo de detenção de Irwin, Geórgia.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
5f613dce36a8c.image
Manifestação em Atlanta pede o fechamento do campo de detenção de imigrantes. | Reprodução.

Uma enfermeira que trabalhava em um centro de detenção para imigrantes ilegais, localizado na cidade de Irwin, estado americano da Geórgia, denunciou que as imigrantes detidas foram submetidas a cirurgias de retiradas parciais ou completas de seus úteros.

Um ginecologista do centro fazia as histerectomias massivamente nas detentas, sem que essas tivessem conhecimento do que se passava. Ao reclamarem de cólicas ou solicitarem métodos contraceptivos, as detentas eram enviadas ao profissional passavam pela intervenção cirúrgica.

A administração do campo teria negado a a realização de testes para detecção do COVID-19 às detentas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas