Ilusão eleitoral: capitulação diante dos golpistas só serve para desmoralizar o PT

Workers Party vice presidential candidate Fernando Haddad, leaves the Federal Police headquarters, where Brazilian former President Luiz Inacio Lula da Silva is imprisoned, after visiting him, in Curitiba

Em entrevista concedida nessa última segunda-feira ao Jornal Nacional, da golpista Rede Globo, revelou-se a chantagem dos golpistas contra a candidatura de Fernando Haddad do PT e a capitulação do candidato petista para a pressão dos golpistas.

Desde o começo das eleições, a direção do PT vem cedendo a chantagens e as arbitrariedades do golpe de Estado. A principal delas foi a prisão e a impugnação sem qualquer base legal do ex-presidente Lula, principal liderança popular do pais, que aparecia em primeiro lugar em todas as pesquisas e ganharia as eleições ainda no primeiro turno.

Cedendo à pressão, a direção do PT trocou a candidatura de Lula pela candidatura de Fernando Haddad, desde então ha uma intensa campanha de perseguição a esquerda, a militância, a tal ponto que a campanha eleitoral, na prática, não existiu para a esquerda. A não participação de Lula nas eleições impediu que a classe trabalhadora e a população pobre tivesse a oportunidade  em votar seu candidato, o que favoreceria a mobilização popular contra a direita.

A candidatura de Haddad, nos últimos dias, vem cedendo terreno para as chantagens dos golpistas, o que só serve para desmoralizar o PT, além da própria mobilização contra o golpe no país. Isso ficou claro na última entrevista concedida por Haddad a Globo, a primeira do segundo turno.

Perguntado pelos apresentadores golpistas sobre a proposta de Assembleia Constituinte, um dos poucos pontos positivos do programa do PT, o que poderia abrir caminho para uma mudança de caráter progressista no regime politico a favor da esquerda e da população, Haddad cedeu e disse que o PT abandonou a proposta de Constituinte, o que serviu somente para agradar os interesses golpistas de aprofundar o regime de exceção no pais. Interrogado sobre a declaração de José Dirceu, perseguido político pelos golpistas e um dos principais dirigentes do Partido dos Trabalhadores, que afirmou que o PT iria tomar o poder caso fosse eleito e derrubado pelo golpe, Haddad disse que Dirceu não participara do governo e não faz parte da campanha. Isso sem falar que em nenhum momento Haddad denunciou a perseguição contra Lula

É preciso dizer que as declarações do candidato petista não contribuem para o esclarecimento da população e dos trabalhadores sobre a atual situação do país, muito pelo contrario, servem somente para confundir e desmoralizar o Partido dos Trabalhadores e a esquerda, servindo de agrado para aqueles que deram o golpe contra o próprio PT e agora avançam contra os direitos do povo. É necessário enfrentar a direita, denunciar o golpe, defender a liberdade do ex-presidente Lula, se opor totalmente aos golpistas e aquilo que defendem, que nada mais é do que a submissão do povo aos interesses do imperialismo.