IBGE: no Brasil do golpe, os jovens não têm emprego

Fila em unidade do Poupatempo em São

O cenário de crise econômica provocado pelo golpe de Estado aprofunda-se dia a dia. Um dos setores mais atingidos é a juventude brasileira. Dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) dão conta de que 22,6% dos jovens de 14 a 29 anos estão desempregados, ou seja 2 a cada 10 jovens não têm emprego.

Essa taxa de desocupação entre os jovens é quase o dobro da média geral da população. Uma situação  dramática que tende a se aprofundar com a política neoliberal do golpista Jair Bolsonaro.

O IBGE identificou que há de 7 milhões de jovens desocupados no País. A juventude brasileira encontra-se em um momento sinistro, sem perspectiva de ocupação, sem direitos trabalhistas, ataques duros a educação pública, por parte do governo golpista, aumento da repressão que atinge especialmente essa população,  tudo isso, obviamente, inviabiliza, por completo, o presente e o futuro digno para o jovem brasileiro.

Todo essa situação de crise que pune duramente o jovem é resultado do golpe de Estado dado em 2016, da política neoliberal gestada no governo do golpista Temer e que tende a desenvolver-se integralmente no indesejado e igualmente golpista governo Bolsonaro.  A privatização, baixo investimento público e os cortes de gastos, medidas e outros medidas norteadores da política econômica dos golpistas foram feita sob medida para atender aos interesses dos grandes capitalistas, sobretudo, internacionais, um dos resultados claros é a diminuição drástica da mercado interno, desindustrialização, desemprego, aumento drástico da pobreza.

É preciso se mobilizar contra esse programa político e econômico dos golpistas e do golpe que fere violentamente, a juventude o povo pobre, todos os trabalhadores brasileiros. É necessário mobilizar-se contra o golpe e seu programa nefasto e em defesa da economia nacional, dos direitos democráticos do povo brasileiro. Só a mobilização popular pode derrotar os golpistas.

Fora Bolsonaro, inimigo do povo brasileiro, capacho dos capitalistas e banqueiros norte-americanos.