Imprensa contra o futebol
Parece piada, mas a imprensa golpista brasileira está tão condicionada a falar mal dos jogadores brasileiros que apareceram jornalistas para culpar Neymar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
neymar
O jogador testou positivo para o coronavírus. | Foto: Arquivo

Só não vê quem não quer. A cobertura da imprensa burguesa sobre o futebol e brasileiro e seu maior jogador da atualidade, Neymar, é na esmagadora maioria das vezes negativa.

À parte uma ou outra demagogia sobre os jogadores brasileiros, a maior parte dos cronistas e jornalistas esportivos estão sempre dispostos a uma boa notícia negativa. Há os que sejam cegos sobre essa realidade, na maioria de classe média – de esquerda ou de direita – sem muita familiaridade com o futebol e com a política; ms também sempre sendo alvo principal das manipulações da imprensa. A classe média de esquerda, por exemplo, não consegue entender por que Neymar, sendo um bolsonarista (devemos apresentar esse rótulo com certa ressalva já que se trata de um jogador de futebo, não um deputado), é constantemente atacado pela imprensa direitista e bolsonarista.

Essa semana, a notícia negativa foi sobre a contaminação pelo coronavírus. Depois de passar alguns dias de férias, Neymar foi um dos três jogadores do PSG que testaram positivo.

Até aí, poderia ser normal, afinal, no mundo todo já são mais de 26 milhões de casos e já beiramos o terrível dado de um milhão de mortes. Tudo segundo dados oficiais que, como vemos no Brasil, devem ser menores do que a realidade.

No mundo do futebol, atividade que retornou assim que os capitalistas do ramo encontraram uma brecha para voltar os campeonatos, são vários casos de jogadores contaminados. Um resultado óbvio, afinal o mundo vive uma pandemia.

Mas a notícia da contaminação de Neymar, que poderia ser uma notícia comum ou até certo ponto despertar certo instinto de demagogia da imprensa burguesa, despertou foi o instinto de ataque. E assim apareceram alguns para afirmar ou insinuar que o craque brasileiro era responsável pela contaminação.

Um “marcador” bastante assíduo de Neymar é o colunista do R7, portal ligado à rede Record bolsonarista, Cosme Rímoli que publicou o seguinte artigo: “Neymar com coronavírus. Preço por curtir Ibiza sem máscara?” Pelo título está clara a insinuação. 26 milhões de pessoas foram contaminadas, mas Neymar é o culpado pelo sua. Mesmo se levarmos em conta os argumentos do colunista, ou seja, a suposta falta de máscara e não ter respeitado o isolamento social, é rídiculo a essa altura criticar uma pessoa por ter se contaminado em meio a uma pandemia global.

Outro portal da imprensa burguesa, o Terra, trouxe coluna assinado por Silvio Barsetti: “Neymar ignorou uso de máscara em situações públicas”.

Depois da insinuação da revista Carta Capital de que Neymar é a cara da desgraça no País, não é de se espantar que o craque brasileiro seja também responsável pela su contaminação, quiçá não seja ele mesmo o próprio agente responsável pela pandemia global. Vamos esperar por algum jornalista dizendo que ele esteve de férias em Whuan no final do ano passado.

Se isso não for uma campanha política contra ele e contra o futebol brasileiro em geral não sabemos mais o que poderia ser.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas