Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
iemen porto
|

A crise no Iêmen se aprofundou extremamente com os recentes bombardeios feitos pelo Imperialismo por meio da Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos, que atacaram a cidade portuaria de Hudaida (cujo porto dá para o Mar Vermelho), ocasionando uma profunda tensão internacional diante da importância da cidade. Hudaida é a terceira maior cidade do país e tem uma população grande, mais de 250 mil pessoas. Juntando as cidades envolta são mais ou menos 600 mil pessoas, isto é, uma área importante do desenvolvimento econômico do país foi brutalmente atacada pelo imperialismo.

O Iêmen é o país mais pobre do Oriente Médio, e desde a invasão imperialista no país, três anos atrás, vem enfrentando uma profunda crise humanitária, com o aumento da fome, das doenças e assim por diante, que ameaça ser aprofundada com os recentes ataques à cidade de Hudaida. Diante da imensa carnificina promovida no país, o imperialismo ficou instável. O Reino Unido, que durante dois anos nem tinha se pronunciado sobre a guerra, a não ser para defender, foi obrigado a chamar uma sessão emergencial do Conselho de Segurança da ONU.

Trata-se da maior batalha, desde o início da guerra, travada entre a coalizão imperialista – uma aliança entre os EUA, os EAU e a Arábia Saudita – e as milícias revolucionárias Houthis, que são ligados politicamente ao Irã e controlam o governo provisório através de um comitê revolucionário instaurado no país. Entretanto, a imprensa burguesa e golpista nada fala sobre os acontecimentos, tentam ao máximo esconder as monstruosidades do imperialismo.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas