Houthis resistem ao ataque imperialista da Arábia Saudita

houthis

Da redação – Na última quarta-feira, dia 8 de agosto, alguns veículos de comunicação que atuam no Oriente Médio e em parte do mundo árabe relataram que um grupo rebelde iemenita teria lançado vários mísseis contra a cidade de Jizan, na Arábia Saudita. O grupo rebelde Houthi, que desde 2015 combate uma intervenção militar liderada pela Arábia Saudita, assumiu ter lançado ao menos um projétil.

Segundo as informações, a maior parte dos projéteis sequer teria chegado ao território, pois teria sido interceptada pelo sistema antiaéreo dos sauditas. Também não se tem registros a respeito de danos materiais ou de vítimas dos mísseis, o que confirma a intercepção.

Vale ressaltar que a Arábia Saudita é um dos principais apoiadores do imperialismo norte americano na região e ataca frequentemente o território iemenita para levar adiante os interesses econômicos das potencias mundiais. Os sauditas lideram a guerra contra os rebeldes houthis e já causaram mais de 15 mil mortes no país. Também é importante lembrar que na última quinta feira, dia 2 de agosto, os sauditas bombardearam um hospital e um mercado de peixes no Iêmen deixando ao menos 52 mortos e algumas dezenas de feridos.

A ação houthi é, ainda que de forma pouco eficaz, uma represália a brutal repressão levada adiante pelos sauditas na região que massacra os povos atrasados do Oriente Médio em nome dos interesses econômicos do imperialismo norte americano. Para pôr fim a este regime de terror é necessário expulsar definitivamente o imperialismo do Iêmen e acabar com a marionete dos norte americanos na região representada pela Arabia Saudita.