Mesmo com autorização da lei
Extrema-direita insiste em destruir o minimo de direito de proteção às vitimas de estupro, já conquistados
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Assédio-sexual-exploração-de-menor-menor-violência-contra-a-mulher-estrupo-6-1
Criança anônima | Foto: Ednilson Aguiar

A criança de 10 anos de idade, que há mais de quatro anos vem sendo estuprada pelo tio, tendo como última consequência desse ato a gravidez, conseguiu expelir o feto espontaneamente na última segunda-feira (17), após a indução iniciada na noite anterior (16) pela equipe médica do Cisam (Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros), ligado à UPE (Universidade de Pernambuco), no Recife.

Segundo coordenadora de enfermagem do Cisam, Benita Spinelli, a criança está acompanhada da avó e de uma assistente social que veio do Espírito Santo, e passou por uma avaliação multiprofissional que deve analisar a necessidade de retirar os últimos vestígios do feto por meio de uma curetagem. Spinelli conta que o processo de aborto demora horas e que tudo está correndo como esperado.

A menina passou pelo procedimento no Recife após o Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes, em Vitória, se negar a realizar o aborto, mesmo com autorização judicial, o que torna o caso muito mais sinistro.
No artigo 128, está muito claro as condições onde a pessoa tem por lei, o direito ao aborto:
I – se não há outro meio de salvar a vida da gestante;
Aborto no caso de gravidez resultante de estupro
II – se a gravidez resulta de estupro e o aborto é precedido de consentimento da gestante ou, quando incapaz, de seu representante legal.

Está muito nítida a ação orquestrada pela extrema-direita, que está a todo custo tentando impedir os abortos “legais” — as aspas são pelo fato de que todos os casos deveriam ser legais perante a lei. Os fascistas insistem em querer impedir o procedimento, como se tivessem algum direito de intervir na liberdade individual de um ser humano. Mas o que é mais impressionante é que esses mercenários da direita golpista em momento algum repudiam o ato do estuprador pedófilo. A pedofilia que essa gente tanto diz combater, em momento algum entra na pauta deles, quando de fato precisa ser combatido.

O direito ao aborto, independente do caso, deve ser um direito da mulher por praticá-lo ou não, e o atual caso não era nem para estar sendo discutido. Estamos falando de uma criança que há anos sofre com abuso sexual, sofrendo com a maior violação que um ser humano pode sofrer.

O que precisa ser colado em pauta, são as contradições dessa hipócrita extrema-direita, que é contra a intervenção estatal quando um cidadão precisa de medidas de assistência social, mas é totalmente favorável à intervenção em práticas que a escolha deve ser exclusiva da mulher.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas