Menu da Rede

A CUT precisa convocar a mobilização nos bairros operários

Anterior
Próximo

Demagogia imperialista

Hong Kong era dominada de forma ditatorial pelo Reino Unido

Existe cinismo mais escancarado do que uma potência imperialista defendendo questões sobre os direitos humanos?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Manifestante em Hong Kong carregando bandeira inglesa em 2019 – Imagem: Jonathan van Smit

Redação do DCO

Pedro Burlamaqui

À luz dos protestos pró-imperialistas realizados em Hong Kong do meio de 2019 para o começo desse ano, o governo chinês declarou que irá implementar o que tem chamado de leis de segurança de Hong Kong. Este conjunto de medidas consiste na criminalização de atos de “separatismo, subversão, terrorismo, qualquer comportamento que ameace gravemente a segurança nacional e interferência estrangeira.”

Com a divulgação deste novo plano de segurança nacional, novos protesto violentos emergiram em Hong Kong. Vale lembrar que estas manifestações possuem o mesmo caráter das que ocorreram anteriormente na região: são financiados pelo imperialismo e possuem como objetivo principal a dominação econômica e política do local por parte dos Estados Unidos. Prova disso são as inúmeras bandeiras estadunidenses e inglesas que marcam presença no movimento. Ademais, a própria organização da movimentação possui laços extremamente próximos com parlamentares e diplomatas americanos.

A medida implementada pelo governo de Xi Jinping tem causado grande polêmica dentro da mídia liberal e pequeno-burguesa internacional. Como ocorreu com os protestos de meses atrás, a esquerda se uniu à direita e ao imperialismo, expondo opiniões extremamente conformistas e coniventes. Aparentemente, é de consenso geral que o governo da China age com extrema malícia ao suprimir ditos protestos. Órgãos internacionais denunciam a situação como se fosse um grande ato anti-humanitário por parte do estado, com caráter completamente autoritário.

Todavia, é evidente que esse tipo de ultraje é extremamente seletivo. A Inglaterra, por exemplo, tem sido vocal expoente em meio à essas denúncias. Afirma estar preocupada com a situação humanitária na China, promovendo uma defesa da soberania do povo honconguês. Existe cinismo mais escancarado do que uma potência imperialista defendendo questões sobre os direitos humanos?

Precisamos lembrar que Hong Kong ficou sobre a dominação do império britânico durante 155 anos (1841-1997) após a China não aceitar a introdução da indústria inglesa do ópio em seu território. Só o começo da história já demonstra caráter extremamente oportunista por parte da Inglaterra. Indo além e analisando o durante da ocupação britânica, pode-se perceber uma administração completamente anti-humanitária, que desmontou o complexo econômico da região, substituindo-o por um modelo totalmente colonial. Portanto, fica claro que a preocupação inglesa com as atividades em Hong Kong é completamente falsa, demonstrando uma posição infestada de falso moralismo imperialista.

No final das contas, a demagogia imperialista possui único propósito de acobertar a verdadeira ditadura que promove ao redor de todo o mundo. A pandemia do coronavírus deixa isso evidente. É a famosa política do “fala mas não faz”. Enquanto o imperialismo promove um discurso leve, moral e filantropo; proporciona a reabertura comercial em inúmeros países, em meio à maior crise de saúde do último século. Logo, é irrefutável que a burguesia – representante do imperialismo – só se preocupa com seus próprios interesses. Finalmente, já é sabido que Estados Unidos e China estão em uma intensa guerra econômica. Por conseguinte, Trump fará de tudo para conquistar a região, tanto economicamente quanto politicamente.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.