Hoje em todo Brasil: lutar pela Liberdade de Lula

750_lula_201847133741348

Da redação – Hoje (10), Dia Internacional dos Direitos Humanos, a Frente Brasil Popular e o Partido da Causa Operária (PCO) estão organizados em diversos lugares do Brasil para exigir a liberdade do ex-presidente Lula, preso político dos golpistas. Os atos se estenderão durante todo o dia.

Em Maceió, por exemplo, os militantes do Partido da Causa Operária estão organizando um ato no centro da cidade esta manhã. Os militantes estarão reunidos em frente ao antigo Produban à partir das 9 horas. Da mesma forma outros atos ocorrerão, na maioria das capitais pelo país.

No Rio de Janeiro, a manifestação será na Cinelândia à partir das 17 horas. Já em São Paulo, onde irá ocorrer a principal manifestação, o ato será na sede do sindicato dos metalúrgicos do ABC, às 18 horas. O sindicato é um lugar simbólico e indica uma aproximação com a classe operária na luta contra os golpistas. Foi neste sindicato que foi organizado a luta política dos operários que derrubou a ditadura militar, mas não só isso: este ano ainda, o golpe de estado ficou em uma situação complicada quando, após anunciar a prisão de Lula, os militantes de todo o país foram para o ABC lutar contra a prisão do ex-presidente.

A luta pela liberdade do Lula é um eixo fundamental da luta contra o golpe. Lula é o principal líder da classe trabalhadora no atual momento e sua liberdade seria um elemento polarizador na situação política. Atrás da liderança de Lula, todos os operários e o conjunto dos trabalhadores colocariam o programa contra a política dos golpistas, como ficou claro nas intenções de voto para as eleições (que o ex-presidente teria ganho). Ou seja, ele é tudo o que os golpistas querem evitar.

Por isso é importante mobilizar intensamente para que Lula seja libertado. Os atos da Jornada Nacional Lula Livre serão atos contra o golpe. E, portanto, todos aqueles que querem derrubar o regime estabelecido ilegalmente com a derrubada de Dilma Rousseff; que querem acabar com a política de retirada dos direitos da população, de entrega do patrimônio nacional aos capitalistas estrangeiros e de uma série de outros ataques da direita; precisam participar dos atos que ocorrerão neste dia 10.

Não basta falar que defende. Precisa sair às ruas e defender. Organizar o movimento operário para que derrotar os golpistas. Apenas desta forma será possível acabar com as ofensivas fraudulentas, fascistas e antidemocráticas.