Hoje, às 14h: Na Análise Internacional, Rui explica a crise mundial e a ascensão da extrema-direita

analise inter

Da redação – Nesta sexta-feira (5), às 14h, o companheiro Rui Costa Pimenta apresenta na Análise Internacional, ao vivo pela Causa Operária TV, a segunda parte da palestra sobre o tema, “A crise mundial e a extrema-direita”, aprofundando os debates que foram iniciados na semana passada onde foi dado um panorama geral dos principais países em que a crise mundial do imperialismo apresenta sinais de avanço para o fascismo.

Seguem três trechos dessa primeira exposição:

“O nosso tema hoje é a extrema-direita, internacionalmente. A gente poderia ampliar esse título falando da chamada “democracia parlamentar representativa”, o estado atual, o que tem a ver com a situação de golpe de estado em toda América Latina, e que tem a ver também pela “impressionante defesa da democracia” feita pelos autores do golpe de estado no brasil neste momento, que é “bastante comovente” e muito enriquecedora.”

[…]

Na Ucrânia nós vimos aqui nos últimos anos, foi um dos focos da crise mundial, a derrubada do governo eleito por uma espécie de insurreição da extrema-direita organizada pelo imperialismo, o país está dividido e a extrema-direita domina em grande medida o panorama político do país, principalmente nas ruas, faz policiamento, prende pessoas e etc.

O brasileiro que está preso na Ucrânia, Rafael, foi induzido a descer no aeroporto de Kiev e foi apreendido, não pela polícias, mas pela extrema-direita nazista ucraniana.

[…]

Toda essa ideologia típica que a gente escuta da extrema-direta é típica do neoliberal. Se você não tem capital você tem que morrer de fome. Não adianta chorar aqui, que você quer saúde pública, por que é meritocracia, se você não tem mérito, se você não tem capital, você tem que comer o ‘pão que o diabo amaçou’. É uma ideologia muito selvagem, verdadeiramente canibal, o homem comendo o homem, uma selva social, onde, os que tem mais recurso vão engolindo os que não tem para se defender, e isso já é uma ideologia extremamente nazista e se o cidadão defende isso ai, que democracia que existe? Se você não tem recursos econômicos, você vai ser esmagado como uma barata.”

Assista toda a exposição que explica a urgência de organizar os trabalhadores para enfrentar a extrema-direita: