Luta no Nordeste.
Candidato expõe as dificuldades da sua cidade e sua experiência como militante.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
henrique
Candidato Henrique Lyra em ato Fora Bolsonaro. | DCO

Entrevista com o companheiro Henrique Lyra, candidato a vereador pela cidade de Parnamirim, no Rio Grande do Norte, cidade vizinha a capital Natal. 

Diário Causa Operária: Henrique, quais são os principais problemas da população parnamirinense que você identifica. 

Henrique Lyra: Parnamirim tem os mesmo problemas de cidades pequenas, que é a falta de emprego generalizada, falta de moradia, falta de assistência básica a saúde e falta de saneamento, basicamente não há saneamento na cidade, o saneamento que existe é somente nas áreas mais elitizadas da cidade. É uma cidade que compõe a Grande Natal, é uma cidade importante mas que vem sofrendo cada dia mais desde o golpe de estado de 2016 que trouxe consigo a extinção de programas sociais importantes. Isto impacta diretamente em todos os municípios de pequeno porte bem como os povoados, deixando a população sem as condições mínimas de subsistência. Com a pandemia de Covid-19 a população parnamirinense ficou ainda mais sem recursos pois com o comercio popular paralisado e sem o verdadeiro amparo financeiro por parte do governo federação a cidade vive uma verdadeira estagnação. A saúde pública no munícipio entrou em colapso e nada mais é divulgado devido a abertura desesperada com o objetivo de lucro. É importante frisar também a dificuldade de acesso a alimentação básica, hoje em dia a cesta básica esta com um valor absurdo e os alimentos estão cada vez mais caros, o custo da energia elétrica também vem pesando no bolso do trabalhador. O transporte público em Parnamirim também é um ponto a se destacar, a região metropolitana de Natal é um dos locais com a maior tarifa do território nacional e nada entrega de bom ao usuário, linhas atrasadas e veículos sucateados estão operando em frota ainda mais reduzida o que superlota os transportes que se tornam verdadeiros centros de disseminação da covid-19. 

DCO: Gostaríamos de saber como foi que você conheceu o Partido da Causa Operária, o que lhe levou a se filiar ao partido e atuar como militante? 

Henrique Lyra: Eu conheci o PCO em 2016, quanto eu estava acompanhando a política em vigor no país e o golpe que vinha se apresentando, durante esse processo eu assisti um vídeo, conheci o PCO e a sua política e foi despertando a decisão de me filiar. Antes disto nunca fui partidário, eu até nutria uma simpatia pelo PT mas nunca me filiei realmente. Com o PCO eu me identifiquei mais, é o único partido em que eu concorde com todo o programa partidário. Em 2018 um militante de São Paulo veio a Natal e me ingressou no partido e me tornei militante, desde então venho nessa luta real e fazendo política. Em 2018 iniciei o Comitê de Luta Contra o Golpe no estado e desde então venho desenvolvendo atividades de militância. 

DCO: Como vem sendo trabalhada as atividades do Partido da Causa Operária no Rio Grande de Norte? 

Henrique Lyra: As atividades no Rio Grande do Norte se iniciaram em 2018, estamos atuando na busca de contatos, angariando simpatizantes que concordam com a política do Fora Bolsonaro, antes disto trabalhamos também na campanha Lula Livre. As atividades são feitas na rua com bandeiraços nas principais avenidas de Natal e exposição de faixas. Quando iniciou a pandemia e com isso os absurdos cada vez maiores ditos pela figura que hoje ocupa o cargo de presidente nosso comitê foi o primeiro a ir para a rua se manifestar e denunciar a política pacifista do fique em casa. Apoiamos a governadora Fátima (PT) contra a reabertura irrestrita exigida e propagandeada pela burguesia local.  Optamos pelo apoio a governadora pois é o primeiro governo de esquerda eleito no estado após sucessivas décadas de reeleições de famílias oligárquicas e que vem sofrendo ataques difamatórios por parte da direita fascista no estado. 

Militante Henrique participando de ato pelo Fora Bolsonaro em Natal.

DCO: Como a população tem recebido a campanha do Partido da Causa Operária. 

Henrique Lyra: A população tem recebido muito bem a nossa campanha pelo Fora Bolsonaro. Realizamos diversos atos de buzinaços e a adesão é muito grande. Nas panfletagens e distribuição de adesivos a aceitação é muito grande. Através da observação nós podemos detectar que o apoio a Bolsonaro se resume eventuais manifestações histéricas. 

DCO: Companheiro Henrique, qual é a principal diferença que você enxerga do Partido da Causa Operária em relação a outros partidos que se denominam de esquerda? 

Henrique Lyra: A Principal diferença é que é um partido de políticas assertivas e coerentes, com ênfase na defesa dos interesses da classe trabalhadora. É um partido centralizado, onde os militantes falam em uma só voz em todo o território nacional. O militante do Partido da Causa Operária não age com individualidade e suas ações são reflexo de um debate político constante nas reuniões partidárias. 

DCO: Queremos saber como os interessados podem atuar como militantes do Partido da Causa Operária e como expressar sua concordância com a política exposta por você. 

Henrique Lyra: O interessado em ser militante pode inscrever-se no site pco.org.br, desde já convidamos os interessados a também acompanharem o Diário da Causa Operária e o nosso canal no Youtube o COTV.  Todos em Parnamirim que concordem com a política do Fora Bolsonaro e pela devolução dos direitos políticos de Lula e sua candidatura a presidência votem 29029. 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas