Luciano Hang
Esse foi um dos muitos episódios da fraude eleitoral de 2018
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
(Brasília - DF, 26/03/2019) Presidente da República, Jair Bolsonaro em reunião com a Deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), Líder de Governo no Congresso Nacional.                                  
Foto: Marcos Corrêa/PR
Luciano Hang (direita) é notório apoiador de Bolsonaro. Foto: Marcos Corrêa/PR |

Da redação – O fascista Luciano Hang, dono das lojas Havan, foi condenado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em caráter definitivo, por coagir seus funcionários a votarem em Jair Bolsonaro durante a campanha presidencial de 2018.

O órgão judicial afirmou que o capitalista fez uso de “propaganda eleitoral irregular”. No entanto, não se trata apenas disso.

No final de setembro do ano passado, Hang divulgou vídeo no qual ameaçava que, se a esquerda vencesse as eleições, ele demitiria 15 mil funcionários, assim, obrigando seus operários a votarem em Bolsonaro se não quisessem perder o emprego, o que é proibido.

Por isso, ele terá de pagar míseros R$ 2 mil de multa, estabelecida pelo TSE.

Esse foi um dos muitos episódios da fraude eleitoral de 2018, no qual muitos eleitores foram obrigados ou coagidos a votar em Bolsonaro, a contragosto, para não perderem seus empregos, pois os capitalistas estavam a seu favor.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas