Lula está há mais de 230 dias na prisão: mobilizar todas as forças para libertar o ex-presidente

download (1)

Da redação – Nessa quinta-feira (22) Fernando Haddad, ex-candidato à Presidência da República pelo Partido dos Trabalhadores, realizou uma visita ao ex-presidente Lula que cumpre pena em Curitiba. De acordo com Haddad, que deu declarações na saída da visita,”o presidente, enfim, ninguém passa incólume 230 dias. É penoso para qualquer pessoa. Para ele também. Mas a gente tem que estar aqui dando força e mostrando que a luta continua”.

Lula foi condenado a 12 anos de prisão sem provas na farsesca operação Lava-Jato comandada pelo juiz tucano Sérgio Moro e já se encontra há 230 dias encarcerado. Durante a visita Fernando Haddad foi acompanhado pela atual presidenta do PT, a senadora Gleisi Hoffman, que também se pronunciou a respeito do estado do líder petista: “Claro, o Lula é uma pessoa forte, aguerrida, mas é um ser humano. Obviamente que você ficar na situação em que ele está tem consequências. Tem consequências emocionais, físicas, de saúde”. Em sua fala Gleisi também destacou a importância de manter uma mobilização constante em Curitiba junto ao local onde Lula está preso, pois isso funciona como um foco permanente de pressão e impulsiona a luta pela libertação de Lula.

A luta pela liberdade de Lula se tornou um dos principais focos da luta geral contra o Golpe de Estado no Brasil e assumiu o primeiro plano da política nacional o que exige da esquerda e do conjunto dos movimentos populares uma mobilização cada vez mais intensa para tornar a liberdade de Lula real. A libertação de Lula não será produto de decisões judicias ou de acordos entre parlamentares burgueses e o movimento popular, como já ficou muito claro, mas depende exclusivamente da capacidade da classe operária de se organizar e levar adiante um poderoso movimento de massas para colocar os golpistas contra a parede.

Cabe ressaltar que a situação do líder petista se torna cada vez mais delicada com o passar dos meses, dado que o ex-presidente já possui idade avançada e apresenta problemas de saúde. Além disso, a eleição de um elemento de extrema-direita como Jair Bolsonaro funciona como um incentivo para que as forças de repressão promovam ataques contra a sanidade física de Lula, o que é algo extremamente preocupante.

A palavra de ordem Fora Bolsonaro, Liberdade Para Lula é, nesse momento, a única capaz de reunir os mais amplos setores do movimento popular e operário e por isso deve ser a palavra central do conjunto da esquerda. Portanto a tarefa central nesse momento é lutar pela libertação de Lula e de todos os presos políticos, denunciar as eleições fraudulentas que elegeram Bolsonaro e formar comitês de luta contra o Golpe!