A serviço do Imperialismo
A Legião Estrangeira Francesa foi usada para ajudar, proteger e fazer expandir o império colonial francês no século 19

Por: Redação do Diário Causa Operária

Criada por Luís Filipe I da França, em 10 de março de 1831, a partir de regimentos estrangeiros do reino francês,  a Legião Estrangeira Francesa é um ramo militar do Exército Francês, com soldados de infantaria e a única instituição aberta que aceita recrutas estrangeiros. Ela foi usada para ajudar, proteger e fazer expandir o império colonial francês no século XIX. Na época em que fora fundada, não era a única instituição estrangeira. A Legião Estrangeira Francesa ficou conhecida por seus treinamentos militares tradicionais e pelo espírito de corpo formado por vários membros de diferentes culturas.

O caldeirão cultural da Legião Estrangeira não dificultou o trabalho em equipe, mas fortaleceu-o. A cidadania francesa podia ser dada ao legionário que servisse por três anos à instituição. Um detalhe interessante da Legião é que ela é a única vertente do Exército Francês que não jura lealdade à França, apenas à própria Legião. A disposição conhecida como “Français par le sang versé” (Francês pelo sangue derramado) dar a um soldado ferido em batalha o direito de solicitar cidadania francesa.

Nesses 190 anos a Legião francesa já perdeu em torno de 40.000 homens em  atividade em vários países. Em 2018, 140 membros vieram de outros países para compor a Legião.

A Legião Francesa participou de vários eventos históricos como a “pacificação” e desenvolvimento da Argélia Francesa, quando esteve perto de ser dissolvida por causa de um fracassado golpe por parte dos generais contra o presidente francês Charles De Gaulle; Guerra da Crimeia(1854); Segunda Guerra de Independência Italiana(1859); Segunda intervenção francesa no México(1863); Guerra Franco-Prussiana(1870); Guerra Sino-francesa(1883); Crise de Suez; Bataha de Argel; Primeira Guerra da Indochina(1946-54), quando seu número de legionários aumentou e também perdeu bastante na Batalha de Dien Bien Phu, dentre outras ações em vários continentes. Na Primeira Guerra Mundial a Legião lutou ao lado da Frente Ocidental e teve um papel menor na Segunda Guerra. Nos anos 90 regimentos foram enviados ao Golfo Pérsico, a Ruanda, Gabão e Zaire, ao Camboja, Sarajevo, Kozovo  e Bósnia Herzegovina . Nos anos 2000 esteve no Afeganistão, Mali e Costa do Marfim.

A Legião Estrangeira Francesa é uma instituição fruto de uma época imperial da França, no século em que as potências europeias partiam para a partilha e colonização da Ásia, África, América e Oceania, desencadeando um processo explorador e violento chamado colonialismo. De lá até a atualidade, a Legião Estrangeira Francesa já não tem a mesma força e influência política no mundo, pois a França já não é mais a potência colonial que era no século XIX.

Send this to a friend