Guerra contra funcionalismo na Argentina: Macri congela salários até 2019

Brazil's President Michel Temer reacts next to Argentina's President Mauricio Macri before a working session at Mercosur trade bloc annual summit in Brasilia

Da redação – Com a desculpa de que é preciso combater o “déficit fiscal”, o governo de Mauricio Macri, o capanga dos golpistas e do imperialismo na Argentina, congelou o salário dos funcionários públicos do país até 2019, isto é, por um a no e meio, os trabalhadores da rede pública argentina não terão nenhum tipo de aumento salarial, isso enquanto a inflação e o custo de vida vem aumentando exponencialmente no país.

Percebe-se então a semelhança entre os golpistas brasileiros e os argentinos, os ataques à população. Aqui no Brasil, além da reforma trabalhista, da privatização e outros tipos de políticas impopulares, a direita também levou adiante uma política de congelamento, a PEC 55 (241), também conhecida como PEC da morte por congelar por 20 anos os investimentos do governo na saúde, na educação e todo outro tipo de investimento estatal.

Isto ocorre ao mesmo tempo em que estes governos promovem um devastação dos países, vendendo seus recursos à preço de banana para os monopólios imperialistas. Ou seja, o plano é muito claro, nada para o povo e tudo para o imperialismo. Essa é a política de terra arrasada que os golpistas tem para a América Latina. Querem fazer com o continente a mesma coisa que fizera com a África, destruí-lo e esgotá-lo até não sobrar mais nada.