Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

O presidente norte-americano Donald Trump alarmou o sistema econômico internacional com o seu plano de tarifar a importação de aço e alumínio, uma atitude contrária ao sistema econômico internacional e que pode levá-lo a uma profunda crise econômica internacional.

A política de Trump pretende defender um setor da burguesia imperialista norte-americana e um setor estratégico para o Estado, setor este que já há muito não é competitivo internacionalmente. Alia-se também a política de Trump de geração de empregos, para conter a crise interna. Para proteger a metalurgia do país, Trump deve de romper com um dos cânones fundamentais do sistema econômico internacional, o “livre-comercio”, o que abre precedente para os demais países e pode levar a um enorme aprofundamento da crise internacional.

O Diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevedo demonstrou sua preocupação com o impacto desta medida na economia internacional “ A OMC está claramente preocupada com o anúncio dos planos dos EUA sobre tarifas de aço e alumínio. A potencial de escalada é real, como vimos a partir das respostas iniciais de outros”  e afirma ainda “Uma guerra comercial não é de interesse de ninguém. A OMC vai observar a situação de perto.”

Para driblar as determinações do OMC Trump alegou que a intervenção é em área de “segurança nacional”, que seria isenta de regras da OMC. A ação de Trump abre precedente para que outros países também procuram defender seus mercados internos com a adoção de tarifas para importação, sem romper com a OMC, apenas alegando área segurança nacional. O que é um problema para o imperialismo de conjunto.

A saída proposta por Trump é a força, segundo ele mesmo as guerras comerciais são boas e fáceis de de ganhar. Ou seja pela força econômica e também militar o imperialismo mantém os mercados dos países atrasados totalmente abertos a exportação sem restrições e ao mesmo tempo em que EUA protege setores da burguesia imperialista de seu país e setores importantes da economia nacional.

O impacto internacional da medida do presidente dos EUA já se fez sentir, sobretudo nos países exportadores de aço e alumínio. O precedente no entanto está aberto, é certo que os organismos imperialistas  internacionais terão de fazer maior pressão para manter os mercados abertos, as guerras comerciais podem não ser tão fáceis assim de serem ganhas.

Para proteger um setor da burguesia imperialista norte-americana Trump desestabilizou todo o sistema econômico internacional e suas consequências ainda são imprevista.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas