Uma doutrina de choque
O Ministro da destruição econômica Paulo Guedes enviou nessa sexta-feira (13/03) um ofício para o Congresso e o Senado para propor um pacote de privatizações em massa.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Paulo_Guedes_Reuters
Paulo Guedes discursando a venda do país para seus patrões em Washington, EUA. |

O Ministro da destruição econômica Paulo Guedes enviou nessa sexta-feira (13/03) um ofício para o presidente da câmera Rodrigo Maia (DEM) e ao presidente do Senado Davi Alcolumbre (DEM) que poderíamos chamar eufemisticamente de “ofício do desastre”. A proposta do ministro fraudulento é aproveitar a crise do coronavírus para privatizar a Eletrobras.

Além de querer vender esse patrimônio nacional, o ministro da fome coloca na sua lista de desastre 19 projetos que estão em tramitação no Congresso, entre eles o Plano de Equilíbrio Fiscal, a autonomia do Banco Central, o Marco Legal do Saneamento e a MP do Emprego Verde Amarelo.

A estratégia aqui usada não é novidade no mundo dos neoliberais, e foi nomeada por um de seus críticos mais destacados, Naomi Klein, como Doutrina do Choque. O que essa doutrina tem de mais criminosa é de se aproveitar de crises profundas, sejam elas naturais, como doenças em larga escala, ou de caráter mais de ação humana, como guerras, invasões ou golpes de Estado, para privatizar os setores mais fundamentais da economia para fins lucrativos de grandes monopólios.

Por isso, não é de se estranhar que Guedes queira modificar completamente a economia nacional em meio a uma pandemia mundial: é a sua política, e a política de seus “mestres”,  seu mestre-supremo Milton Friedman e os Chicago Boys.

Não é à toa que seus antecessores bombardearam Salvador Allende em 1973, no golpe militar que deu origem a uma das ditaduras mais sangrentas que a América Latina já conheceu. Esse golpe de seus professores de dogmas, foi dado com o mesmo objetivo que o aprendiz tentar impor aqui: varrer profundamente a economia nacional, botar toda população no desamparo e debaixo da nuvem negra da fome para alimentar as contas bancárias de meia dúzia de banqueiros e grandes capitalistas.

É uma doutrina criminosa ao extremo, uma monstruosidade aberrante criada pelo imperialismo para impor aos países oprimidos tanto quanto em seus próprios países uma agenda de miséria.

Sem contar, que para sufocar a expressão popular o governo golpista quer impor na base da toga e do cassetete a proibição das manifestações usando de pretexto o coronavírus. Sendo que esse governo que tem um ministro que é um neoliberal criminoso, quer tudo, menos cuidar da saúde da população.

Com a profundidade da crise mundial do capitalismo, esse tipo de medida escrota vai aumentar exponencialmente nesse momento. Quanto mais a economia capitalista vai para o buraco, mais descarregada será nos ombros dos trabalhadores e de toda população pobre.

Tendo em vista que a crise mundial se aprofunda a medida dos golpistas serão cada vez mais severas, e para cortar a cabeça do Ministro de Chicago é necessário derrubar Bolsonaro com um grande movimento de massas nas ruas imediatamente, o quanto antes, porque quanto mais tempo lá, maior a catástrofe em cima de toda população.

Fora Bolsonaro!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas