Guedes entrega: Bolsonaro vai privatizar os Correios; é preciso impedir!
guedes
Guedes entrega: Bolsonaro vai privatizar os Correios; é preciso impedir!
guedes

Em mais um ataque à população, o ministro da economia do governo ilegítimo de Bolsonaro, Paulo Guedes, anuncia em entrevista à GloboNews, que dará continuidade ao seu programa de desmantelamento dos serviços básicos e estratégicos do país, por meio das privatizações.

“Tem empresas que vão ser privatizadas que vocês nem suspeitam ainda”, fala Guedes em tom de extrema euforia.

Embora não tenha revelado a que empresas estava se referindo, o Blog da Cidadania apurou com assessores diretos da presidência, que as empresas às quais Guedes se referia são os Correios.

De acordo com o ministro representante dos interesses da burguesia, as privatizações permitem a inserção das empresas no mercado em melhores condições de competitividade e isso impulsionaria a economia, gerando mais desenvolvimento e empregos.

Acontece que a realidade é muito diferente disso.

O que as privatizações provocam num primeiro momento é a total insegurança dos trabalhadores da empresa privatizada e de suas famílias, uma vez que passam a trabalhar para uma empresa privada que possui como principal interesse o lucro, ampliando-o por meio do sucateamento das condições de trabalho dos funcionários.

Em seguida, as privatizações provocam a concentração, ou monopolização do setor, nas mãos de determinados grupos empresariais ou financeiros, disfarçado de livre concorrência, onde de livre não têm nada, uma vez que formam-se cartéis que controlam tanto a qualidade dos serviços como os preços praticados. Vide o que acontece atualmente com as empresas de telefonia no país, que oferecem basicamente os mesmos produtos por preços similares.

Para levar adiante os planos de transferência das empresas estatais aos capitalistas, a burguesia ajuda a colocar no governo e nos cargos políticos, por meio do financiamento das campanhas, pessoas de sua confiança que facilitam esse trabalho por meio da aprovação de medidas que impedem investimentos e o consequente desenvolvimento da empresa.

Dessa forma, as empresas vão sendo sucateadas ao longo do tempo e a qualidade dos seus serviços passam a ser questionados pelos usuários, manipulando parte da opinião pública, para a qual a privatização passa a ser uma opção de recuperação e de desenvolvimento da empresa.

Essa estratégia neoliberal que o governo Bolsonaro adotou, retoma tempos antigos da nossa história, que tiveram aprofundamento na era FHC (Fernando Henrique Cardoso) quando as privatizações de grandes empresas como a Vale do Rio Doce e a Telebrás foram realizadas.

A Vale do Rio Doce se transformou na Vale, empresa que por colocar seus lucros acima da vida das pessoas é a responsável por verdadeiros genocídios, como os ocorridos por ocasião dos rompimentos das barragens de Mariana e Brumadinho que juntas mataram centenas de pessoas. A Telebrás que se tornou a operadora Oi, que em 2016, devido aos péssimos serviços prestados à população e à sonegação, acumulava uma dívida de mais de R$ 20 bilhões em multas, levando vários funcionários ao desemprego devido às múltiplas falências e cortes de gastos.

As privatizações nunca foram uma opção ao conjunto dos trabalhadores de qualquer que seja o país e devem ser combatidas por toda a sociedade. Servem apenas para satisfazer os interesses materiais dos grandes capitalistas. A privatização dos Correios, assim como de todas as estatais, se será barrada se houver uma enorme mobilização dos trabalhadores.