Guarda municipal do RJ está liberada para reprimir ainda mais o povo

eb-revista-crianc3a7a
Agora a GCM do Rio tem mais instrumentos para ferir a população.
Dentro do sistema golpista de repressão popular, a justiça-farsa, mancomunada com os militares e a pauta golpista imperialista, derrubou uma liminar de setembro de 2013, resultante de uma ação civil do Ministério Público do Estado, que impedia o emprego de armas de choque e sprays de pimenta.
Esse era um “anseio antigo” do comando da corporação, segundo a própria Guarda Municipal do Rio. Já é de conhecimento geral a violência que a guarda, sem usar qualquer uma dessas armas, já usa contra a população. No Estado que executou Marielle Franco e seu motorista a tiros, sem qualquer preocupação maior de esconder o crime, é de se imaginar o que está pela frente.
“Atualmente, a GM atua em apoio às forças federais e às polícias Civil e Militar no patrulhamento urbano definido pelo comando de intervenção federal no Estado.”
Não podemos nos esquecer que, além de o Lula ter sido preso, o estado do Rio de Janeiro ainda está sob a batuta (abertamente declarada) dos militares, Marielle Franco foi executada logo após a intervenção, a caravana de Lula sofreu ataque a tiros, Lula foi preso após Habeas Corpus aprovado sob ameaça do general Villas-Boas, o acampamento (excessivamente) pacifico pela Liberdade de Lula em Curitiba levou 20 tiros de fascistas, deixando um companheiro na UTI. Fora isso, é preciso saber que uma série de acampamentos do MST foram vítimas de ataques semelhantes e que o Maranhão e o Ceará estão sob ameaça de intervenção militar.