OEA não apresentou provas
Uma nota oficial não obrigará a OEA, reconhecer a fralde, e, muito menos, a extrema-direita golpista, ligada aos EUA, entregar o poder. É preciso organizar as massas, nas ruas!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
BOLIVIA 26 10 2019 O presidente eleito Evo Morales disse que no passado, nos movimentos sociais nos perguntávamos: quando vamos governar? É daí que vem o nosso instrumento político. Avançamos e agora que nos governamos, como nunca aconteceu antes, o povo boliviano se beneficia de todos os tipos de obras e projetos.ABI
Evo Morales, ex-presidente golpeado pela extrema-direita | Foto: ABI

O Grupo de Puebla, uma organização composta por 30 líderes progressistas de 12 países da América Latina, divulgou nesta quarta-feira (10) uma nota oficial denunciando e solicitando a Organização dos Estados Americanos (OEA) que declare Evo Morales o presidente das eleições realizadas no dia 20 de outubro de 2019.

“Declare a legalidade das eleições à presidência de Evo Morales”, alertam na nota, porém, para a própria OEA que deu o golpe seguindo as ordens dos Imperialismo norte-americano. Também afirmam que a derrubada de Evo desencadeou consequências que levaram “à radicalização da oposição política boliviana, tendo como consequência um golpe de Estado” contra o povo e seus apoiadores.

Após um estudo de pesquisadores da Universidade da Pensilvânia e da Universidade de Tulane, divulgado pelo jornal New York Times, no qual se demonstrou, depois de uma análise da votação boliviana, que a OEA “não apresentou evidências de fraude nas eleições”.

“Os pesquisadores demonstram que não houve variações nos padrões de votação, dentro dos recintos eleitorais, antes e depois da interrupção da contagem preliminar de votos. Inclusive, as trajetórias nas tendências de votação não variam em relação aos padrões eleitorais anteriores”, afirma a nota. Assim, a organização exige que a OEA esclareça “cada um dos elementos que foram contestados pelo estudo”.

A ação do grupo é louvável, porém, precisamos destacar o fato de quem, os grupos de extrema-direita que deram o golpe, ligados aos EUA, não irão simplesmente aceitar uma nota. E muito menos a OEA. É preciso uma política consequente nas ruas, organizando as massas para por o regime ditatorial abaixo pela violência.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas