Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
1562172847
|

Neste sábado (13) a greve dos trabalhadores da Educação pública do Paraná foi suspensa após 18 dias de luta contra o governo Ratinho Jr.

Convocada na quinta (11), a assembleia ocorreu sem tempo hábil para a organização da ampla participação da categoria, esperando uma proposta do governo. Na sexta (12) a noite, através do líder do governo, deputado Hussein Bakri (PSD), uma nova proposta miserável de reajuste foi apresentada ao FES (Fórum das Entidades Sindicais) para ser submetida às categorias do funcionalismo pedindo o encerramento da greve.

A proposta foi formalizada via ofício da Casa Civil, que diz o seguinte:

“Com o intuito de consolidar um consenso viável e duradouro a longo prazo, apresento à Vossa Senhoria formalização de proposta final para atendimento das reivindicações dessa categoria e encerramento da greve:”

Assembleia

Durante a discussão sobre a proposta miserável do governo, a categoria se dividiu entre: o posicionamento da direção, que a entendeu como um avanço nas reivindicações suficiente para suspender a greve, acreditando no caminho do acordo com o governo; e os que a entenderam como uma tentativa do governo em desmobilizar a greve, impondo uma derrota à categoria sobre as questões fundamentais, como a reposição salarial, a seleção dos professores temporários (PSS), etc; Esta divergência se expressou na votação: recusar a proposta miserável, mantendo a greve ou aceitar a proposta miserável, suspendendo a greve.

A corrente Educadores em Luta, defendeu a continuidade da greve, explicando que aceitar a proposta do governo Ratinho é a política de conciliação que vem sendo derrotada em todas as lutas dos últimos anos. Essa política de crença nas instituições da democracia burguesa levou da derrubada do governo Dilma e aprovação da reforma trabalhista pelo gov. Temer, passando pela condenação, prisão e cassação de Lula, até o maior roubo dos trabalhadores brasileiros na história: a aprovação da reforma da previdência pelo governo Bolsonaro. Por isso, chamou a categoria a usar todos os seus recursos na sua própria mobilização, por Fora Ratinho e todos os golpistas.

Veja o vídeo:

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas