Greve geral por tempo indeterminado até a liberdade de Lula

lula_sind_metalurgicos04_multidao

O que fazer agora após a prisão de Lula?

A mobilização em defesa de Lula que se estabeleceu em São Bernardo do Campo mostrou o caminho que deve ser seguido para derrotar o golpe e os golpistas: ocupar as ruas e enfrentar a direita.

A presença dos trabalhadores e das organizações populares em São Bernardo do Campo foi capaz de impedir, mesmo que temporariamente e até contra a vontade do próprio Lula, a prisão do ex-presidente e deixou claro – uma vez mais – que o avanço da direita e do golpe de Estado só pode ser barrado através de uma ampla mobilização popular de características revolucionárias, que mobilize os operários nas fábricas e nos bairros populares.

Para tanto seria preciso que a CUT, sindicatos e todas as organizações de luta contra a prisão de Lula e contra o golpe de Estado impulsionem a realização  de uma greve geral por tempo indeterminado até a liberdade de Lula!

Por meio de um amplo trabalho de agitação e propaganda, é preciso convocar a força mais poderosa da classe trabalhadora, a classe operária dos grandes centros operários a aderirem à greve e à mobilização geral pela derrota dos golpistas que querem deixar o ex presidente Lula mofando na cadeia, acabar com as riquezas nacionais e acabar com todos os direitos dos trabalhadores.

Um passo nesse sentido deve ser a organização pelos comitês de luta contra o golpe, realizando atividades de ativação da consciência da população para o importante momento em que vivemos, para debater a situação imposta com o golpe, suas consequências na destruição das condições de vida de toda população trabalhadora e a necessidade da luta unificada de todos os explorados, para derrotar o golpe, anular o impeachment e libertar Lula!

Para fazer vitoriosa a mobilização, fazendo dela um passo decisivo na organização de uma verdadeira greve geral, é preciso ampliar a paralisação dos transportes, do comércio, dos bancos, das escolas e, principalmente, das fábricas, usinas siderúrgicas, refinarias, grandes obras, enfim de amplos setores da classe operária.

No Brasil, o golpe se desenvolveu através de uma operação judicial: a Lava Jato. Um juizeco resolveu que pode prender pessoas sem provas ou mesmo julgamento, mostrando que a perseguição política ao Partido dos Trabalhadores e á toda esquerda eram o objetivo fundamental
desta operação judicial.

Desta forma, a prisão de José Dirceu, Delúbio Soares, Vaccari, Palocci e, agora, de Lula são a prova mais concreta de toda esta perseguição política e, por isto, devem ser soltos. O Partido da Causa Operária, se manifesta em total oposição à Lava Jato, que não só é um perigo para o movimento popular e sindical, mas para todos os partidos políticos de esquerda.

Mais do que nunca, e preciso colocar no centro da mobilização a luta pela derrota do golpe, a anulação do impeachment, pela anulação de todas as medidas golpistas e pela libertação imediata do ex-presidente Lula. e todos os presos políticos da Lava Jato.