Greve dos servidores municipais de Ribeirão Preto reivindica reajuste de 10,8%

5782791_x720

Em assembleia realizada na noite de segunda-feira (9), os funcionários públicos de Ribeirão Preto decidiram pela greve imediata por tempo indeterminado, com o apoio de grande parte da categoria. A principal reivindicação é o reajuste salarial de 10,8%. Os trabalhadores rejeitaram a contraproposta de reajuste salarial apresentada pela prefeitura de 1,81% iniciando a paralização a zero hora desta terça-feira (10).

O prefeito golpista, Duarte Nogueira Junior, do PSDB ignora as negociações e a legitimidade do sindicato dos servidores municipais. No último dia 6, a justiça do trabalho concedeu uma liminar autorizando a diretoria do sindicato a representar a categoria frente ao governo municipal que se manteve intransigente.

O pedido dos trabalhadores faz referência à correção da inflação nos últimos doze meses, de 2,93% medido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais aumento de 7,87% referente ao crescimento orçamentário na arrecadação

A greve dos servidores municipais é um importante foco de resistência contra a política de recessão imposta pelo governo golpista representado por seus lacaios nos municípios. As condições de vida dos trabalhadores vêm se degradando rapidamente, as greves e paralisações tendem a ser mais constantes. A luta contra o golpe e pela libertação de Lula deve constar como eixo central dos movimentos em luta.