Greve dos petroleiros contra a privatização ganha força

petrobrasss

Bases da Federação Única dos Petroleiros estão concluindo assembleias com ampla aprovação da greve

Na última quarta-feira (9), a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) convocou todas as entidades para construir um ato nacional e resistência contra os ataques da gestão Temer/Parente.

Todos concordaram que estamos num momento crucial de nossa história que nos obriga a lutar. ficou definido que seus Sindicatos farão um grande calendário de mobilizações, com atividades até o próximo dia 25.

Neste período, a categoria será consultada em assembleias e vários atos devem ocorrer, em todas as unidades. O indicativo é que seja aprovado o estado de greve nas bases, para começar a construir a Greve Nacional contra o desmonte do Sistema Petrobrás.

Além disso, uma campanha de comunicação unificada deverá ser lançada, para mobilizar os petroleiros e petroleiras contra a privatização, em defesa da Petros e em defesa dos direitos da classe trabalhadora.

A pauta de votação das assembléias inclui os seguintes pontos:

  1. Aprovação da greve no Sistema Petrobrás contra a privatização e retirada de direitos dos trabalhadores próprios e terceirizados, com data a ser definida pela FUP.
  2. Aprovação do desconto assistencial de 1% (um por cento) sobre o salário líquido durante três meses, sendo 0,5% para a FUP e 0,5% para os respectivos sindicatos.
  3. Aprovação do manifesto em defesa da soberania, pela democracia e contra a prisão política de Lula.