Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

O município de Canindé de São Francisco, no estado de Sergipe, conta com um prefeito e uma assessoria golpista, atacando duramente os servidores públicos municipais, e também toda a população. Para lutar contra esses ataques, os servidores públicos estão em greve há mais de 50 dias.

A greve iniciou no dia 16 de novembro de 2017, e até o momento o prefeito não sentou uma única vez com a categoria. A greve é fruto de falta de condições de trabalho, atrasos de salários constantes, inclusive até a presente data, os servidores não tem previsão de quando irão receber o mês de dezembro de 2017, parcelamento do 13º salário; e direitos não pagos; como férias 2016 e 2017; retroativos de reajuste salarial correspondente aos meses de fevereiro, março, abril, maio e junho de 2017; adicional de difícil acesso cortado referente aos meses de janeiro de fevereiro de 2017; horas extras; titulação; desenvolvimento por escolaridade; todos esses direitos supracitados existem bases legais, que o município através de um decreto ilegal, suspenderam, totalizando um passivo de R$ 2.000.000 (dois milhões de reais) devidos pelo município.

A greve no município de Canindé de São Francisco é contra as medidas golpistas de atacar os servidores e a população, pois é um município com as melhores receitas do Estado de Sergipe, deixando faltar seringas, soro fisiológicos, papel higiênico, remédios na farmácia básica do município e hospital; ambulâncias; a prática explícita do desvio de função, e a continuidade da velha política, que são os acordos políticos, com fantasmas e apadrinhamento político, com boa parte dos vereadores em acordo com essa política.

Os professores do município de Canindé de São Francisco, também se encontram no movimento grevista, desde o dia 11 de dezembro de 2017. A cidade vive um caos, desde a falta de merenda, falta de pagamento a fornecedores. No último dia 04 de janeiro de 2018, os professores e os demais servidores públicos municipais, ocuparam a Secretaria de Finanças, por mais de 24hs, e só saíram de lá quando foram atendidos pelo secretário de Finanças, José Cláudio dos Reis. Mesmo assim, foi nítido que o prefeito não quer resolver.

O prefeito golpista ainda ameaça os servidores com o corte de ponto dos trabalhadores grevistas.

A greve continua e terá um grande ato dia 10 de janeiro de 2017; estão passando de casa em casa chamando a população.

A população e os servidores devem se unificar para atacar o prefeito golpista e exigir o pagamento dos salários e atendimento para a população. O exemplo da ocupação da secretaria de finanças deve ser tomado como uma medida de resolução desses ataques do prefeito.

O que está ocorrendo no município de Canindé do São Francisco é a política colocada em prática pelos golpistas em todo território nacional após o golpe de Estado realizado contra a presidente Dilma Roussef em 2016. Nesse sentido, é preciso aumentar o movimento grevista e levantar a luta contra os golpistas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas