Ataque da extrema direita
Após várias ações arbitrárias da justiça italiana numa verdadeira ofensiva contra Cesare Battisti, o mesmo declarou greve de fome para que necessidades básicas sejam atendidas.
Cesare-Battisti
É necessária uma campanha pela garantia de direitos à Cesare Battisti, que corre risco de vida! | Foto: Reprodução
Cesare-Battisti
É necessária uma campanha pela garantia de direitos à Cesare Battisti, que corre risco de vida! | Foto: Reprodução

O ex militante e agora prisioneiro político Cesare Battisti, condenado à prisão perpétua pela justiça italiana, entrou em greve de fome na última quarta-feira (9), como forma de exigir que suas reivindicações mínimas de sobrevivência sejam cumpridas. O ato extremo de Battisti demonstra o quão grave é sua situação e como são fortes as represálias da extrema direita contra o mesmo dentro do presídio, que deve se tornar algo ainda pior, já que o prisioneiro foi transferido para o presídio Rossano, na Calábria, como foi anunciado nesta segunda-feira (14) por um de seus advogados de defesa, caracterizado por uma opressão prisional ainda pior da já encontrada anteriormente.

Battisti encontrava-se previamente no presídio de segurança máxima de Oristano, na Sardenha, em um regime de isolamento há 19 meses, sem contato com outros presos, sendo que o máximo permitido na Itália é de apenas dois. Além disso, o prisioneiro sofre também com a restrição a direitos básicos e manobras orquestradas das autoridades para colocá-lo em situação ainda pior, como por exemplo em questão das suas restrições alimentares, já que Battisti sofre de doença hepática e sua alimentação foi prescrita medicamente, para isso foi pedido um pequeno fogão para que o próprio pudesse preparar seus alimentos, o que foi negado, além de continuar se alimentando com refeições nocivas à sua saúde o seu horário de almoço foi colocado “coincidentemente” com a mesma uma hora de banho de sol. Outra manobra contra Battisti diz respeito à audiência pública pedida pelo prisioneiro, que foi marcada para daqui alguns meses justamente na mesma data em que marcaram também a sua consulta médica, que foi informada que o mesmo deveria abdicar da audiência para ir ao médico.

Todas as represálias e as violações de direitos contra Battisti o levaram a greve de fome, e isso foram potencializadas com o anúncio da sua transferência para a Calábria, onde ficará isolado até mesmo do contato com familiares. O prisioneiro político reivindica apenas que ele consiga ser transferido para uma casa de detenção onde seja facilitado o contato com familiares e órgãos externos, o que é previsto juridicamente, além de que seja revisada a classificação no regime de Alta Segurança, que é utilizada para presos considerados “terroristas”, o que não é a atual situação do prisioneiro, aliás, Battisti nunca foi um terrorista.

A situação de Cesare Battisti na Itália é claramente uma forma de represália contra o ex militante pela extrema direita, onde direitos básicos necessários para sua sobrevivência estão sendo negados e as decisões da justiça são arbitrárias, mostrando que o domínio burguês e da direita dentro das instituições contra aqueles que ousaram irem contra seus interesses acontece não somente no Brasil, mas a podridão está em todo o mundo. A prisão perpétua a qual Battisti foi condenado já é de fato um absurdo, e todas as outras situações que envolvem seu encarceramento demonstram que o desejo daqueles que estão envolvidos em seu processo é que o mesmo venha a falecer, mas sem um grande alarde, como algo “natural” devido às suas condições de saúde.

É necessária uma campanha de defesa dos direitos de Cesare Battisti, seja pela sua injusta condenação à prisão perpétua e também pelas decisões arbitrárias contra a sua vida que estão sendo feitas pela justiça italiana. O caso de Battisti é uma clara ofensiva da extrema direita contra o ex militante, e isso deve ser amplamente denunciado e combatido.

Relacionadas
Send this to a friend