Faturando na crise
As lives dos artistas sertanejos mais famosos expuseram o poderio econômico das grandes produtoras, que faturam milhões em patrocínios e monetização do YouTube.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
bruno-e-marrone-divulgação foto fabio nunes
Bruno e Marrone, uma das duplas sertanejas a fazer uma live. Foto: Fabio Nunes/Divulgação |

A crise da pandemia do coronavírus criou um fenômeno no mundo da música, que são as lives, ou apresentações transmitidas ao vivo gratuitamente por redes sociais como o Facebook, Instagram e especialmente o YouTube.

Os artistas, impedidos de fazerem shows diante de aglomerações de pessoas, se lançaram às lives, descobrindo uma nova forma de fazer dinheiro com suas bases de fãs, exibindo marcas de patrocinadores e fazendo intervalos comerciais.

Segundo dados do YouTube as buscas por conteúdo ao vivo cresceram 4.900% no Brasil durante a quarentena. É um fenômeno mundial. A partir de março deste ano houve um crescimento generalizado de conteúdo ao vivo no YouTube, uma média de 3,5 bilhões de minutos de conteúdo ao vivo por dia.

Uma boa parte dos artistas que mais tem se beneficiado deste novo meio são os nomes mais famosos do sertanejo, artistas que contam com grandes estruturas de produção. Eles têm viabilizado estes eventos com patrocínios da indústria de bebidas, alimentos e farmacêuticos, além de verbas de empresas estatais como o Banco do Brasil e a Petrobrás.

O canal mais usado pelas lives tem sido o YouTube, uma plataforma ligada ao gigante Google. O YouTube paga aos artistas pelo número de visualizações, mas impõe um rígido código de aplicação de direitos autorais. Para artistas com milhões de visualizações o pagamento é enorme.

Em 19 de março a primeira live do cantor sertanejo Gusttavo Lima reuniu mais de 750 mil visualizações simultâneas. Shows da dupla Jorge & Matheus e da cantora Marília Mendonça ultrapassaram os 3 milhões de acessos simultâneos.

Antes da pandemia os caches de artistas sertanejos para shows variavam entre 300 e 800 mil reais. No caso do show coletivo Amigos chegava aos 5 milhões de reais por apresentação.

Para se ter uma ideia do poder econômico por trás dessas lives basta constatar que essa live do cantor Gusttavo Lima rendeu quase 2 milhões de reais com patrocínios e a monetização do YouTube. Como os vídeos ficam armazenados na plataforma o total de visualizações já passou dos 18 milhões.

A dupla Jorge e Mateus fez uma live muito mais preparada, em termos comerciais, com propagandas mais planejadas que Gusttavo Lima. Analistas do mercado de publicidade disseram que a dupla arrecadou mais de 2,5 milhões de reais entre patrocínios e monetização do YouTube. Segundo especialistas a cada 8 milhões de visualizações o YouTube paga 70.000 reais aos artistas.

Como se constata as lives dos sertanejos movimentam milhões de reais para os bolsos dos artistas e de suas produtoras e gravadoras. Estes artistas sertanejos são a burguesia da música brasileira, capazes de ganhar dinheiro em meio a uma crise generalizada, incluindo aí a ajuda do patrocínio de empresas estatais.

É algo que contrasta com a realidade bem mais mundana que a grande maioria dos artistas independentes tem que conviver. Artistas que no geral não conseguem senão magros patrocínios e arrecadam valores ínfimos do YouTube.

Existem iniciativas para artistas independentes como é o caso do Canto de Casa, um canal do Instagram que divulga lives desses independentes. Mas sem o poder das grandes produtoras torna-se apenas um canal para alguns poucos iniciados, deixando evidente que fica, a cada dia, mais difícil para um artista independente conseguir visibilidade e atenção para o seu trabalho.

Portanto, o fenômeno das lives apenas acentuou a diferença entre os nomes mais poderosos da indústria musical e os independentes. Agora os sertanejos famosos ganham ainda mais dinheiro do que antes da pandemia e sem precisar sair de casa. Não precisam nem mesmo trocar de roupa. Podem até cantar de pijamas na cozinha de sua casa como foi o caso de Ivete Sangalo em sua recente live.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas