Privatização das Estatais
O governo golpista de Jair Bolsonaro vai demitir 500 trabalhadores para dar início à privatização da Dataprev
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
jair-bolsonaro-1-1200x720
Carta Carpital |

O governo golpista de Jair Bolsonaro, com a política de desmonte  das empresas nacionais e estatais: dessa vez é a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev) e o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) que anunciou a demissão de 493 (15%), dos seus 3.360 trabalhadores e o encerramento das atividades em 20 estados.

A privatização dessas estatais representa a abertura de dados sigilosos e estratégicos do país, de empresas e de milhões de brasileiros. O Serpro processa 90,5 milhões de impostos de renda anualmente tanto pessoa física como jurídica.

De acordo com o site da CUT, todos os dados da Agência Brasileira de Inteligência, vão estar disponibilizados entre outros dados: do sistema de comércio exterior, das transações que passam pelos portos e aeroportos nacionais, do imposto de renda, emissão de passaportes, carteiras de motoristas, CPF, CNPJ e o pagamento do Bolsa Família, entre outras informações sigilosas da vida dos brasileiros, da União, do Legislativo e do Judiciário.

Esses dados vão ficar em mãos de empresas privatizadas, onde o governo não terá nenhum controle. As empresas que vão ter acesso à vida de milhões de pessoas e aos dados de transações realizadas no país, um perigo diplomático e estratégico.

A privatização de estatais representa um ataque sem precedentes contra os trabalhadores dessas empresas, contra a população em geral e contra o próprio País.  No  caso em questão, são milhares de demissões e a  vulnerabilidade de dados sigilosos. A direita golpista tenta jogar nas “costas” dos trabalhadores e da população, que a privatização será benéfica, mas todo mundo sabe que as estatais estão na mira dos neoliberais, capachos dos capitalistas estrangeiros, principalmente o norte-americano.

Os trabalhadores e suas organizações devem ser opor de forma veemente às privatizações. É de fundamental importância que haja um movimento de conjunto de todos os trabalhadores das empresas que estão sendo privatizadas aliado a uma luta contra o “cabeça”de todo esse desmonte, o governo federal representado pelo fascista Bolsonaro. Portanto, a luta contra as privatizações para ser efetivamente consequente deve estar vinculada a luta pelo fora Bolsonaro e todos os golpistas.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas