Menu da Rede

Anterior
Próximo

Espionagem contra a sociedade

Governo golpista vai monitorar celular dos cidadãos brasileiros

Governo que nada vem fazendo para combater a disseminação da epidemia, quer agora controlar a vida dos cidadãos através do monitoramento dos celulares em todo o País

Tempo de Leitura: 2 Minutos

“Foto – Reprodução” – Estado policial a pretexto do combate ao vírus –

Publicidade

Sob o pretexto da necessidade de controlar as aglomerações durante a crise da pandemia mundial do coronavírus, os golpistas usurpadores que nada fazem para ajudar o povo trabalhador, estão mais uma vez conspirando para golpear a sociedade nacional.

A iniciativa vem do Ministério da Economia, em articulação com o Ministério da Inovação, Ciência e Tecnologia, que “trabalham” para viabilizar, juntos às operadores de telefonia móvel, o monitoramente de algo em torno de 222,2 milhões de linhas móveis. As operadoras já informaram que irão fornecer os dados solicitados.

Oficialmente, o governo federal afirma que vai usar os dados de localização dos celulares para enfrentar a epidemia do coronavírus, por meio de políticas públicas de saúde. O que gera uma imediata desconfiança na operação, para além do que representa o governo golpista, que não passa um só dia sem mentir e enganar a população, está no fato de que o vídeo onde o ministro Marcos Pontes anuncia a medida ter sido apagado da conta no Twitter do ministério por ele dirigido. ” Por que o senhor ministro apagou o vídeo? O que está sendo ocultado da população? Trata-se de uma operação clandestina, senhor ministro?

Segundo o astronauta direitista, o acordo “viabiliza a utilização de dados de aglomerações urbanas para enfrentamento ao coronavírus”. O ministério quer saber se as pessoas seguem a orientação de isolamento social, e a parceria envolve também o Ministério da Saúde” (Tilt/UOL, 02/04).

O fato é que o governo encontra-se imerso em uma crise de gigantescas proporções e este é o ambiente ideal para que os golpistas lancem, da forma mais vil e acintosa, todas as ameaças contra o País e a sociedade, como vêem fazendo desde o golpe de 2016 e em particular durante as eleições fraudadas de 2018, quando as vozes dos quartéis deixaram claro que não aceitariam nenhum outro resultado que não fosse a vitória do candidato da extrema direita.

Dessa forma, a ofensiva do regime burguês-golpista, violando princípios elementares de sigilo e privacidade social corrobora com a etapa atual de ameaças no sentido do endurecimento do regime, da supressão das liberdades democráticas e individuais, agora justificadas sob o falso pretexto de combater a epidemia e monitorar o deslocamento dos cidadãos para evitar as aglomerações. Uma farsa total, pois o que deveria ter sido feito para impedir o avanço da epidemia e dar assistência aos infectados, evitando assim as milhares de mortes já anunciadas, nunca foi feito, nunca foi levado adiante como política de saúde pública de Estado.

Agora, o que se propõe, no lugar de medidas sanitárias, é a violação da privacidade e a espionagem social aos brasileiros, sob a cobertura mal disfarçada de combate à epidemia. O monitoramente dos aparelhos móveis dos cidadãos é certamente um passo adiante do regime golpista no sentido da instalação de um Estado policial repressor, rumo a uma ditadura aberta e sem disfarces

Populares na Rede
[wpp range="last24h" limit="3"]
NA COTV

Atos vermelhos demais apavoram a burguesia - Jornal das 5 nº 182 - 21/06/21

10 Visualizações 25 minutos Atrás

Watch Now

Send this to a friend