Governo golpista do MS extingue secretaria de Cultura: a direita é inimiga da população

Dm4_1JrXsAA6bJn

O governo golpista do Mato Grosso do Sul, seguindo a orientação dos golpistas a nível nacional, irá extinguir a Secretaria da Cultura no próximo ano. O governador Reinaldo Azambuja, do PSDB, irá transformar a pasta da Cultura em uma parte da Secretaria Estadual de Governo e da Gestão Estratégica.

O desmonte da Secretaria de Cultura no Mato Grosso do Sul é um exemplo claro de como a direita golpista é inimiga direta de qualquer manifestação cultural. A mesma política foi adotada, por exemplo, pelo governo golpista de Michel Temer, logo após o impeachment da presidenta Dilma. Temer também extinguiu o Ministério da Cultura, tendo que voltar atrás posteriormente após uma ampla reação dos artistas.

A política de corte de gastos imposta pelo golpe, a chamada PEC da morte, impôs duros cortes no orçamento destinado à cultura. Este ataque resultou, por exemplo, no incêndio ao Museu Nacional no Rio de Janeiro. O governo golpista e fraudulento de Bolsonaro irá aprofundar ainda mais essa política. Bolsonaro também irá extinguir o Ministério da Cultura, atacando as organizações culturais, artistas e profissionais da cultura.

A mesma política também será adotada pelos governos estaduais, como demonstra o caso do Mato Grosso do Sul. Em São Paulo, o governador golpista João Dória já demonstrou, por exemplo, sua ferocidade contra a cultura enquanto foi prefeito de São Paulo. Dória, de maneira totalmente arbitrária, mandou apagar os grafites produzidos pela juventude no centro de São Paulo, atacou o carnaval paulistano, etc.

A única forma de impedir essa ofensiva é por meio da mobilização popular. É preciso denunciar mais esse ataque dos golpistas e chamar a população a se mobilizar desde já contra a ofensiva sobre seus direitos, pelo Fora Bolsonaro e todos os golpistas. É necessário organizar essa mobilização por meio dos comitês de luta contra o golpe.