Governo e coxinhas andreenses contra os servidores

ataque coxinha em escolas do abc

O repúdio à política de ataque aos direitos dos servidores municipais de Santo André pelo governo Municipal do PSDB, dirigido pelo prefeito Paulo Serra, teve enorme crescimento nas últimas semanas, com centenas de funcionários públicos em especial professores da rede municipal, aderindo a paralisação do dia 25 de maio. Com enorme receio da situação os apoiadores coxinhas da administração tucana, partiram para o ataque na tentativa de desmobilizar a greve, para isso a direita e governo se utilizaram de várias medidas para atacar os servidores.

Uma das ações do governo foi manipular com a data anunciada e protocolada pelo sindicato junto à prefeitura. Se utilizando das leis anti – greve que exigem que os sindicatos registrem com 48 de antecedência suas mobilizações de paralisações e greves, a prefeitura para atacar e intimidar os servidores na véspera da mobilização lançou mão de e-mails enviados à categoria para alegar que a greve e a paralisação seriam ilegais, pois, a partir de informações falsas alegava que o sindicato havia protocolado fora do prazo o anúncio da paralisação e que todas as faltas do dia seriam consideradas injustificadas e não negociadas, não sendo assim respeitada a lei de greve prevista na constituição brasileira.

Já o sindicato procurou responder a tal ataque reforçando que por meio de seu Departamento Jurídico, informa que oficializou o Prefeito Paulo Serra e a Secretaria de Educação, atendendo à Lei Federal 7.783 de 28 de junho de 1989, com as diretrizes estabelecidas pelo Supremo Federal para o exercício de greve/paralisação no serviço público.

No mesmo ofício, o Sindicato dos Servidores também salientou que fossem adotadas as medidas  cabíveis pela prefeitura pertinentes para reposição do dia/horas referente à paralisação.

Em outro ataque, para desmobilizar a greve, dezenas de escolas amanheceram com faixas fixadas aos seus muros e alambrados atacando a greve dos professores e alegando que a mesma seria culpa do PT.

Apesar dos ataques a greve teve enorme repercussão em Santo André, a seguir publicamos a nota do Partido dos Trabalhadores a favor da mobilização e em repúdio aos ataques direitistas.

“Nota de apoio à greve dos Professores e Professoras de Santo André

O PT de Santo André vem a público apoiar a greve das Professoras e Professores da Rede Municipal de Ensino por melhores salários e condições de trabalho.

É com indignação que tomamos conhecimento das faixas colocadas nas várias EMEIFs, cujo o objetivo é tentar vincular a greve ao PT, numa clara tentativa de confundir a população e de enfraquecer o legitimo movimento da categoria. É importante destacar que o prefeito deixe de inventar problemas e passe a governar. Vamos aos fatos:

O Prefeito do PSDB durante a campanha eleitoral prometeu respeitar e valorizar os servidores, além disso, falou em recuperação salarial, em plano de carreira, enfim promessas não faltaram.

A categoria deve se recordar do agora Prefeito em cima de um caminhão de som no Paço Municipal prometendo tudo isso e mais. Passado quase dois anos, o Prefeito esqueceu as promessas e mostra sua verdadeira face: arrocho salarial, perseguição, corte de direitos, falta de transparência e falta total de diálogo e respeito com os servidores e as respectivas entidades.

Em 2017, os servidores tiveram “ZERO” de reajuste salarial com a promessa do Prefeito de que até 2018 a referida inflação seria incorporada aos salários e que também pagaria retroativo à abril de 2017 para surpresa do conjunto da categoria o prefeito MENTIU e não cumpriu a promessa.

Não respeitou a data base, que é 1º de abril, ou seja, quase dois meses se passaram e o Prefeito não honra sua palavra. Esse é o motivo legítimo da greve, e o prefeito ao invés de negociar com as professoras e professores em greve, resolve fazer jogo politico rasteiro culpando os outros.

O PT tomará as medidas judiciais cabíveis diante da difamação do prefeito, cobrando inclusive a investigação sobre o uso inapropriado e ilegal dos próprios municipais para fazer luta partidária, e orienta seus militantes a se solidarizarem com o movimento, num primeiro esclarecendo a verdade dos fatos.

Greve é um direito legitimo de toda categoria, assegurado pela Constituição Brasileira. O PT tem compromisso com a cidade de Santo André e com a educação.

O PT sempre foi um grande aliado da educação. Vale lembrar que a criação dos CESAs, a doação do terreno e posteriormente a construção da Universidade Federal do ABC, a implantação da SABINA, do Estatuto do Magistério, a construção do Centro de Formação dos Professores e Professoras, a implantação dos Programas de Qualificação Profissional, 100% de Passe livre de Estudantes, melhorias em infraestrutura na rede, como: atendimento especial para crianças com deficiências, implantação do CAEM, a Criação do Pró Uni e do FIES são marcas dos Governos do PT em âmbito municipal e Nacional.

Assim sendo, apelamos ao bom senso e mais uma vez conclamamos o Prefeito a descer do palanque e a abandonar sua postura irresponsável, começando por assumir suas responsabilidades com a cidade e com a educação, respeitando os servidores públicos de Santo André. Acreditamos que só a negociação resolverá o impasse, por esse motivo nos orgulhamos que à frente da Prefeitura sempre respeitamos a palavra dada em uma mesa de negociação.

Viva a luta das Professoras e Professores, viva a luta das servidoras e servidores!

Partido dos Trabalhadores – Santo André

25 de Maio de 2018″

Organizar a luta dos servidores na defesa dos seus salários e direitos contra os governos direitistas e seus apoiadores, essa deve ser a tarefa dos servidores para enfrentar o semifascismo em Santo André.