Politica genocida
Em meio a pandemia o governador do DF, Ibaneis Rocha do MDB, despejou 28 famílias de catadores entre elas trinta 30 crianças.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Bolsonaro-e-Ibaneis
Ibaneis Rocha e Bolsonaro | Foto: Reprodução

O governador Ibaneis Rocha (MDB) do Distrito Federal despejou na sexta-feira (19), 28 famílias de trabalhadores que vivem próximos ao Lago Paranoá. Segundo lideranças, o local é habitado por eles a mais de três décadas. Há cerca de 30 crianças no grupo de famílias. A ação foi orquestrada pela Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística do Distrito Federal (DF Legal).

Nesta segunda-feira os moradores fizeram um protesto em frente ao Palácio Buriti sede do governo Ibaneis reivindicando politica de moradia e acesso ao emprego. Os moradores relatam falta de atenção estatal às necessidades da comunidade. Em meio a pandemia de coronavírus o governador do DF joga a população na rua. Segundo relatos “era muita gente armada – revólveres, fuzis. Fiquei impressionado porque parecia uma operação de guerra, com vários caminhões”.

De acordo com Brasil de Fato os moradores se queixaram da violência por parte dos agentes.  “Antigamente, quando eles vinham aqui, levavam as lonas, mas deixavam o colchão, os alimentos, as panelas, mas desta vez nem isso. Vieram e levaram tudo. Disseram que, se a gente tivesse algum parente, eles levariam nossas coisas pras casas deles, mas senão iriam levar embora pro depósito do governo e, pra tirar, a gente ainda teria que pagar multa. E, desta vez, ainda queimaram o acampamento. Eu me senti como se fosse um lixo, um nada”, narra Ivânia.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas