Governo de São Paulo tenta subornar caminhoneiros

migalhas para caminhoneiros

A greve dos caminhoneiros vem se alastrando pelo país todo e ganhando adesão e apoio de diversos outros setores.

A cidade de São Paulo está em Estado de Emergência e o governo golpista do PSB no Estado agora tenta subornar os caminhoneiros, jogar vinténs para que saiam da greve.

O site do UOL noticiou que o governador de São Paulo, Márcio França (PSB), anunciou que no sábado, dia 26 de maio, o eixo suspenso, usado por caminhões quando estão sem carga total, não será cobrado nas rodovias do estado. A medida entraria em vigor na terça-feira, 29.

A tentativa de acordo ainda passa por garantir descontos, cancelar multas aos grevistas e imposto sobre veículos automotores (IPVA) diferenciado.

Essas medidas só entrariam em vigor com a efetivação da desmobilização da greve.

Vemos, depois do desespero do governo golpista de Temer que falhou nas negociações com supostos líderes dos caminhoneiros, uma tática de suborno, tática barata para parar a mobilização que já tomou o país.

No sítio do UOL:

André Luiz Xavier, apontado como pessoa que falaria pelos caminhoneiros parados próximo a Embu das Artes (SP), disse que as concessões do governandor não encerram a greve. A gente vai ficar. Não terminou a greve – disse André.

Todo apoio à essa declaração e a necessidade de ampliar o movimento no sentido de uma greve geral.

O governador Márcio França ainda teve a pachorra: disse que um movimento não dura tanto se não houver um motivo justo.

Oras, se um governo golpista no estado e na união, que ataca os direitos dos trabalhadores, estudantes e da população em geral, e que quer acabar com todas as riquezas nacionais e deixar o povo sem combustíveis, direitos trabalhistas, aposentadoria etc. não são motivos justos na visão do governador golpista, então a única saída é recusar de forma cabal essa tentativa mesquinha de enganar os caminhoneiros e todo o povo brasileiro.

Os caminhoneiros não devem aceitar migalhas. Rumo a uma greve geral já!