Genocídio planejado
Governador Rui Costa (PT) cede à pressão das escolas particulares e colocará data e “parâmetros” para o retorno às aulas presenciais.

Por: Redação do Diário Causa Operária

Apesar do Coronavírus estar matando mais de 1200 pessoas por dia no país e a nova cepa encontrada no Amazonas ser uma das mais letais, o governador do estado da Bahia parece estar nem aí para isso. Em live com o novo presidente da Assembléia Legislativa da Bahia (Alba), Adolfo Menezes (PSD), Rui Costa (PT) anunciou que encomendou estudo à Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) para definir parâmetros para o retorno às aulas presenciais.

O governador vem sendo pressionado violentamente pelos donos das escolas particulares, que colocaram-no na parede exigindo o retorno presencial. Ao mesmo passo que é “tigrão” com seus partidários e com a população, Rui Costa é “tchutchuca” com a direita e os endinheirados do estado. Por isso mesmo, está a fazer malabarismos para promover o retorno às aulas.

É de se esperar que a política de Rui Costa seja um grande fracasso. A Bahia é um dos estados mais pobres do país. O interior do estado tem saúde mais do que precária, tanto no setor público quanto no privado. O que o governador está promovendo é, de maneira consciente ou não, um grande genocídio no interior do estado. Hoje, sete oitavos dos óbitos ocorrem no interior.

Se esta tendência continuar, será um caminho sem volta e que só servirá para “queimar” o PT baiano e fortalecer, ainda mais ACM Neto e a direita da Bahia.

Send this to a friend