Fora Bolsonaro
Recursos destinados a Saúde para o combate ao novo Coronavírus, acabam nas mãos dos capitalistas. 86% dos recursos foram direcionados à economia e somente 14% destinados à saúde
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
empresarios_levaram_pleitos_de_inventimentos_nas_regioes_fluminenses_ao_presidente_jair_bolsonaro_creditopaula_johas_0
Empresários vão a Bolsonaro pedir investimentos | Foto: Paula Johas

De R$398 bi autorizados pelo governo federal para gastos no combate a Covid-19 a área da saúde recebeu, em torno de 13% desse montante, ou seja, algo próximo a R$52,5 bi, o restante (uma bagatela de R$ 345,5 bi) foi destinado ao socorro à economia, isso quer dizer que estes 87% (a bagatela de R$ 345,5 bi!) pararam nos bolsos dos capitalistas. 

Não satisfeitos em abocanhar os recursos que deveriam ser destinados à saúde da população, os capitalistas pressionam os governos nas 3 esferas para a reabertura dos negócios e, isso, enquanto o país não atingiu o pico da pandemia, os casos de contágio voltam a ultrapassar a marca de 2 para cada infectado e as mortes se mantem diariamente acima de mil. Para os governos da direita e seus discursos religiosos, sagrado é o lucro e não a vida do povo. 

Vale lembrar que mesmo dos valores destinados à saúde, os R$ 52,5 bi, grande parte disso foi destinado aos cofres das empresas capitalistas, com a montagem de hospitais de campanha, compra de respiradores e de insumos para a fabricação de milhões de comprimidos de cloroquina, mas esta quantidade de comprimidos que ficarão nos depósitos até seu vencimento, causando enorme prejuízo, será arcada pelos laboratórios militares brasileiros, esta é a única parte que não é privada, é pública. 

Fica claro que os governos boicotaram o combate a pandemia e menosprezaram a saúde da população, principalmente a dos trabalhadores. Utilizaram-se da pandemia para promover a farra com recursos públicos para salvar os parasitas empresarias e deixá-los com o dinheiro que foi negado ao bem estar do povo. 

Vale ressaltar que o ministro da economia, Paulo Guedes, ainda em março, minimizou os efeitos da pandemia, prognosticando que em 3 meses a pandemia já teria passado e a economia voltaria ao seu ritmo normal, demonstrando que o interesse do governo era a de que o maior número de pessoas se contaminassem o mais rápido possível, de forma a não atrapalhar os negócios da burguesia. Essas palavras foram corroboradas pela Superintendente de Seguros Privados (Susep), Solange Vieira (Estadão, 28/05/2020) que disse: “Morte de idosos por Covid-19 melhora constas da Previdência”. 

Mas a sanha da burguesia em obter recursos público, não se satisfaz facilmente. Não obstante os recursos milionários destinados aos capitalistas, apenas nestes 3,5 meses de crise sanitária, o governo ilegítimo de Bolsonaro ainda premiou os patrões com uma maior flexibilização dos direitos trabalhistas. Diante de todos os ataques que sofrem os trabalhadores brasileiros, não resta alternativa. A luta pelo fora Bolsonaro e eleição geral é a maneira para obtermos um governo que olhe para a saúde da população e não para o lucro dos capitalistas. 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas