EUA age como polícia do mundo
China denuncia sanções unilaterais dos EUA a seus funcionários com falso argumento como parte da guerra econômica contra o país.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Presidente Xi Jinping
Presidente chinês, Xi Jinping. | Foto por: Xinhua/Ju Peng

O governo da China, rechaçou publicamente em termos mais enérgicos as recentes sanções impostas pelos EUA a funcionários do país. Segundo o governo de D. Trump, as sanções se devem a supostos abusos e violações de direitos humanos contra a etnia Uigur no noroeste do país.

As autoridades chinesas, classificaram o ato como política mesquinha e uma intromissão em seus assuntos internos e rechaçaram a aprovação de leis e sanções sobre assuntos particulares da China.

O governo Chinês afirma, ainda, ter demonstrado amplo sucesso na politica antiterrorista e educativas executadas na região de Xinjian e que não vem ocorrendo mais atentados terroristas.

Os Uigur são um povo de origem turcomena, contendo mais de 50 etnias, espalhados por vastas regiões da Ásia Central, tendo uma população de cerca de 9 milhões de pessoas e adeptos, majoritariamente, da religião muçulmana. Na China vivem, principalmente na região extremo oeste do país, na província de Xinjian.

O governo Chinês denuncia ainda as agressões como parte política de guerra econômica do governo Trump e não aceitará nenhum tipo de ingerência em assuntos internos.

Povo Uigur na China:

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas